Todos os caminhos levam a Coimbra

 

Curta-metragem com histórias de criadores que habitam o imaginário desta que é uma das cidades mais enigmáticas de Portugal e do mundo.

Com pitadas de mistérios e magia, pois “imaginar é sonhar”, como escreveu Almeida Garrett, é um misto de documentário com ficção.

Este filme não é uma tentativa de contar a história de uma cidade, mas é, antes, uma forma livre de demonstração de carinho, uma via de experimentar suas utopias criadoras, nas palavras do Professor Doutor José Bernardes, que participa com depoimentos peculiares e profundos.

Lembrando Camões, que toma corpo e alma na tela, “a verdadeira afeição na longa ausência se prova”.

Segundo Jacques Ranciere, “o cinema tem provado que a forma documental, na qual se organizam fatos comprovados, implica em invenções ficcionais mais ricas do que as necessárias para se criar uma ficção plausível. E o cinema mais interessante hoje é aquele que embaralha documento e ficção. A ficção não é o oposto da realidade, mas a construção de um senso de realidade”.

 

APRESENTAÇÕES AGENDADAS

Liquidâmbar – Praça da República nº28 1ºandar – Coimbra

Datas: 02, 03 e 04 de abril de 2019 – 21h00 –

Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra – Anfiteatro III – 4º Piso

Data: 03/04/19 – 10H00 – 13h00

Apresentações seguidas de debate

 

ELENCO
Camões, Paulo Branco Lima (Camões redivivo), José Bernardes, Poeta G, Élia Ramalho, Antero de Quental, Florbela Espanca, Minerva, Almeida Garrett, Eça de Queirós, Alexandre Herculano, Marquês de Pombal, Infante D. Henrique, Nun’Álvares Pereira, Tito, Loba do Capitólio, Penélope, Vitória de Samotrácia, Ulisses, D. João V, Gil Vicente, Fernando Pessoa, Freddie Mercury, E.T.

POEMAS
“Canção IV” – Camões
“Charneca em flor” – Florbela Espanca

TRILHA SONORA
“Eine Kleine Nachtmusik, K. 525: III. Menuetto – Allegretto” – Wolfgang Amadeus Mozart
“Conhecer Alice” – Merije / Jamphel D
“Pontes” – The Grauº
“Sinfonia Nº 2 (Minueto – Allegro)” – João Domingos Bomtempo
“Viajante das galáxias” – Merije / Jamphel D

EQUIPA TÉCNICA
Gravações de áudio: Vasco Otero / RUC
Câmeras: Aquarelistas
Edição: Daniel Quintela
Produção: Aquarela Brasileira Images
Roteiro & Direção: Wagner Merije

AGRADECIMENTOS
Universidade de Coimbra, 21ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra – Caminhos, José Augusto Cardoso Bernardes, Teresa Baptista, Grau, Paulo Branco Lima, Vasco Otero, Élia Ramalho, RUC, Domingues Pinto, Erick Morris, Roberta Scatolini, Dora Merije Scatolini Araujo, elenco, colaboradores e amigos.

INFORMAÇÕES
faleaquarela@gmail.com

Entes Presentes – Série Orgulho de falar Português

Eça de Queirós repaginado
Eça de Queirós repaginado

 

Camões redivivo
Camões redivivo

 

Amélia Janny cisne do Mondego
Amélia Janny cisne do Mondego

 

Florbela Espanca e seu jardim
Florbela Espanca e seu jardim

 

José Saramago multiplicado
José Saramago multiplicado

 

Camilo Pessanha e as águas profundas
Camilo Pessanha e as águas profundas

 

Sophia de Mello Breyner Andresen e a saudação do mar
Sophia de Mello Breyner Andresen e a saudação do mar

 

Mário de Sá Carneiro espírito livre
Mário de Sá Carneiro espírito livre

 

Tudo é literatura, tudo é conhecimento e cultura, a vida é uma experiência suprasensorial.

Ler é imagem, escrever é imaginar. Imaginações, libertem-se!

Esta exposição de artes visuais tem como mote “Lembra de teus antepassados / Somos intérpretes do mundo”, e busca trazer para o convívio do público mais jovem, como entes familiares, grandes nomes que contribuíram para o desenvolvimento da língua portuguesa.

Interpretar e ressignificar a obra de escritores e escritoras que despertam emoções e que nos convidam a ir além, a levar sua herança para novas gerações.

Tudo isso envolve pesquisa e conhecimento, amor e paixão, risco e enfrentamento. São fusões e montagens de linguagens, de vidas e ideias.

O convívio com essas pessoas encantadas fez com que as mesmas passassem a fazer parte de uma imensa árvore genealógica. Não são antepassados, mas sim entes presentes.

Estas e outras imagens podem ser vistas de 05 a 31 de março de 2020, de segunda a sábado, das 16h às 01h, Galeria Liquidâmbar
Praça da República – Coimbra – Portugal

Esta mostra é apoiada pela Universidade de Coimbra e faz parte da programação da 22ª Semana Cultural da UC.

Produção/Production: Aquarela Brasileira

Contatos/Contacts: faleaquarela@gmail.com

O que as janelas da UC mostram

Mostra fotográfica que convida o público a olhar para fora, a olhar pelas janelas da UC e ver o que o outro lado tem para nos contar

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 1

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 2

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 3

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 4

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 5

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 6

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_promo 7

O QUE AS JANELAS DA UC MOSTRAM_ promo 8

 

«A arte é tudo – tudo o resto é nada. Só um livro é capaz de fazer a eternidade de um povo. Leónidas e Péricles não bastariam para que a velha Grécia ainda vivesse, nova e radiosa, nos nossos espíritos: foi-lhe preciso ter Aristófanes e Ésquilo. Tudo é efémero e oco nas sociedades – sobretudo o que nelas mais nos deslumbra. Podes-me tu dizer quem foram, no tempo de Shakespeare, os grandes banqueiros e as formosas mulheres? Onde estão os sacos de ouro deles e o rolar do seu luxo? Onde estão os olhos claros delas? Onde estão as rosas de York que floriram então? Mas Shakespeare está realmente tão vivo como quando, no estreito tablado do Globe, ele dependurava a lanterna que devia ser a Lua, triste e amorosamente invocada, alumiando o jardim dos Capuletos. Está vivo de uma vida melhor, porque o seu espírito fulge com um sereno e contínuo esplendor, sem que o perturbem mais as humilhantes misérias da carne!

Só a arte realmente pode dizer aos seus eleitos com firmeza e certeza: tu não morrerás inteiramente.»

Eça de Queirós in Prefácio a «Azulejos», poemas do Conde de Arnoso, 1896

 

Estas e outras imagens podem ser vistas de 04 a 15 de março de 2020, de segunda a sexta-feira, das 10h às 20h, no Átrio do Teatro Paulo Quintela, situado na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
Largo da Porta Férrea | 3004-530 COIMBRA • PORTUGAL

Esta exposição é apoiada pela Universidade de Coimbra e faz parte da programação da 22ª Semana Cultural da UC no ano que a Universidade de Coimbra celebra 730 anos de sua criação.

Produção/Production: Aquarela Brasileira
Contatos/Contacts: faleaquarela@gmail.com