Arquivo da categoria: Vídeo

Manifesto da Abundância

Sobre amor às artes, expertise e atenção…

E sobre…

E sobre ser escolhido e escolher fazer arte…

E sobre escolha ou condenação…

E sobre educar e aprender…

E sobre a Academia…

E sobre a Língua Portuguesa…

E sobre respeito e convivência com a diversidade…

 

E sobre… nós…

nós

 

Nisto acreditamos…

 

Prosperidade!

O universo é abundante de recursos, de bondades e recompensas.

 

Reconhecemos na linguagem da arte a pluralidade de sentidos como traço definidor.

O mundo é uma obra aberta.

Vamos expandir nossas fronteiras, vamos romper com os paradigmas.

 

O sol há de brilhar mais uma vez.

O amor será eterno novamente.

 

 

 

Blue Voyage – Raul de Souza

Raul de Souza_BlueVoyage_capa   Raul de Souza_Blue Voyage 1_Foto_Anatholie Music Photography : Emmanuelle Nemoz

Raul de Souza_Blue Voyage 4_Foto_Anatholie Music Photography : Emmanuelle Nemoz

Blue Voyage – Raul de Souza

1. Vila Mariana 4:10
2. St. Martin 5:27
3. Blue Voyage 4:37
4. Primavera em Paris 5:26
5. Chegada 5:56
6. Bolero à Chamonix 5:40
7. To my Brother Sonny 7:16
8. Night in Bangalore 5:21

Ficha técnica do album
Raul de Souza, trombone e saxofone
Glauco Sölter, baixo elétrico
Mauro Martins, bateria
Leo Montana, piano
Alex Correa, piano
Técnico de Som: Nicolas Falque
Mixagem: Fred Teixeira e Álvaro Ramos Sala Gramofone, Curitiba (BRA)
Masterização: Homero Lotito Reference Studio, São Paulo (BRA)
Fotografia: Emmanuelle Nemoz Anatholie Music Photography
Projeto Gráfico: Alexandre Calderero
Tradução: Gabriela Maloucaze
Produção Executiva: Yolaine de Souza, Yvan Baumgartner e Wagner Merije
Direção Artística: Glauco Sölter e Wagner Merije
Label: Selo Sesc (Dec, 2018)
Website: www.rauldesouza.net

Mobinho na Aquarela

 

MVMOB_logo FINAL alta

 

Logo logo teremos novidades para toda a Família do Mobinho.

Enquanto isso, visite nossa rede e comunidade virtual:  www.mvmob.com.br

Coimbra em palavras e o lançamento em Lisboa

Coimbra em Palavras em Lisboa - Foto: @partilheconteudo
Coimbra em Palavras em Lisboa – Foto: @partilheconteudo

Coimbra em palavras – Lançamento em Lisboa (malta)

 

Coimbra em palavras Lançamento em Lisboa + Wagner Merije

Vídeos: @partilheconteudo

 

Fotos: Júlia Zuza

 

Fotos: Erick Morris

 

Fotos: Arquivo Geral

 

Coimbra em Palavras reúne 34 autoras e autores (de todos os continentes) para celebrar a multifacetada cidade de Coimbra

LANÇAMENTO EM LISBOA
13/10/2018 – Livraria Tigre de Papel – Rua de Arroios 25, 1150-053

Coimbra é eterna e misteriosa e aqui é apreciada de forma criativa através das palavras de Poeta G, Rita Gomes, Ricardo Almeida, Élia Ramalho, Raquel Lima, Wagner Merije, Marie Claire De Mattia, Bruno Mendonça, Marina Alexiou, Tiago Miguel Knob, Hérica Jorge, Fábio Lucindo, Elaine Santos, O Urso, Helen Maia, Jairo Fará, Julie-Cerise Gay, Zhang Qinzhe, Aline Ferreira, Vittorio Aranha, Moema Najjar, Rafael Cheniaux, Paula Machava, Sérgio Fagundes, Clara Pereira, Laylla O’Neall

mais
Luís Vaz de Camões, Eça de Queirós, Florbela Espanca, Gregório de Matos, Gonçalves Dias, Tomás Antônio Gonzaga

Prefácio: José Augusto Cardoso Bernardes

Posfácio: Adriana Calcanhotto

Coimbra em Palavras faz parte de uma coleção da Aquarela Brasileira Livros, editora sediada em São Paulo e que chega agora a Portugal, que apresenta histórias afetivas de cidades, estados e países, pela visão e sentidos de quem vive e se reconhece em suas ruas, casas, esquinas e bares

Saiba mais em www.aquarelabrasileira.com.br/coimbra-em-palavras

 Para comprar o livro, faça contato: faleaquarela@gmail.com

Aquarela Brasileira Livros
Livros são Incríveis! A gente ama!
Aquarela Brasileira Livros é uma editora contemporânea, criativa e ousada.
Trabalhamos com autores que amam escrever e também com quem tem histórias incríveis para contar.

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira
faleaquarela@gmail.com

Pequena Casa de Lembranças na TV UC

Foi ao arrumar a mala de sua filha para a escola que o artista e estudante de doutoramento da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), Wagner Merije, teve a ideia que o levaria a realizar uma instalação artística na Casa da Esquina e no Hospital Pediátrico de Coimbra. “A Pequena Casa de Lembranças surgiu no momento de tirar algumas coisas da mala e saber que outras ficariam para trás”. O autor da obra tomou como mote as mudanças que ocorrem na vida das crianças quando seus pais escolhem viver em outro país. “Comecei a pensar em como representar essa transição de quando as crianças têm que partir”, explica Wagner Merije.

Brinquedos, fotografias, desenhos, roupas e objetos pessoais compõem a estrutura da casa de memórias. “Muitas vezes não temos noção de que um pequeno objeto carrega uma carga enorme de sentimentos e histórias para as crianças”. Para Wagner Merije, elas são capazes de se identificarem com esses objetos e projetarem neles os amigos e parentes. O artista lembra de crianças que visitaram a exposição e atribuíram qualidades pessoais aos objetos. “Elas se colocam no lugar dos brinquedos” revela o autor.

Foram recrutados dois alunos de arquitetura da Universidade de Coimbra para participarem na criação do projeto. “O Wagner mostrou-nos várias ideias de casa e queria que o ajudássemos a construí-la com lugares para pôr brinquedos pendurados e repartições” conta o estudante de arquitetura, Joel Capitão.

Para Wagner Merije, a importância da obra passa também por atrair um público para o qual a produção artística é menos frequente. “Eu quis fazer um trabalho para crianças e convidá-las para refletirem comigo o que significam as memórias e as lembranças”.

O autor do projeto chama a atenção, contudo, da necessidade dos adultos também visitarem a instalação. Segundo ele, as questões abordadas na obra vão além dos sentimentos das crianças. Trata-se de discutir o lugar das crianças na academia e na sociedade, bem como atentar à saúde e aos cuidados infantis.

A Pequena Casa de Lembranças fica até dia 30 de março na Casa da Esquina e depois muda-se para o Hospital Pediátrico do dia 02 de abril até o dia 15 de abril.

Por Vittorio Aranha

Veja a matéria completa em http://noticias.uc.pt/multimedia/videos/memorias-e-historias-infantis-sob-e-sobre-telhado

São Paulo em palavras no Olhar TVT

Programa “Olhar TVT” sobre o livro “São Paulo em palavras”, que conta com 26 autores, e apresenta um saboroso documento literário atual e riquíssimo sobre a maior e mais controversa cidade do país.

Exibido em 25/08/2017

Saiba mais sobre o livro aqui

 

Projeto Representa Corisco na Virada Cultural 2017 São Paulo

Na Virada Cultural 2017 de São Paulo vai ter videomapping com o Projeto Representa Corisco, do VJ Eletroiman, no Centro, no Vale do Anhangabaú, mais precisamente na Igreja Santo Antônio / Patriarca.

representa corisco copiaO espetáculo de luzes e cores acontece do dia 20/05/2017, a partir das 20h, até o dia 21 clarear.

Coloque na sua agenda e prepare-se para se surpreender!!!!

13230282_1143878538967565_4602930130792861889_n
O Projeto Representa Corisco está em desenvolvimento desde 2003 e tem como objetivo propor reflexões críticas sobre as relações políticas e sociais nas grandes metrópoles contemporâneas. O projeto se caracteriza por uma narrativa audiovisual baseada em conceitos da cultura popular brasileira e ícones visuais relacionados com o universo do cangaço e um dos seus personagens: Corisco.
Evocar Corisco e o cangaço tem o intento de desenvolver uma ação política dentro do contexto contemporâneo e reinterpretar um passado recente, um universo de poesia e sobrevivência em um cenário desfavorável, como o da Caatinga.
representa corisco trilogy

VJ Eletroiman
Representa Corisco_VJ Eletroiman

Ricardo Cançado, aka VJ Eletroiman, formado em Comunicação (PUC-MG) e Artes Plásticas (UEMG), participou de diversos festivais em todo mundo: SIGNAL (PRAGA), DGTL (ES‏), Festival Primavera Sound (ES‏), LPM (IT), FIMG (ES‏), Festival Loop (ES‏), FILE (BR), Vision-R (FRA), ROBOT (IT‏), FADE (ES‏), Rio Mapping Festival (BR), Mapping Festival (SUI), VJ Torna (HUN), VJ festival (ALE), etc.

Além de seu trabalho artístico VJ Eletroiman também organiza o Festival Visual Brasil, www.festivalvisualbrasil.com e é realizador do projeto Videoteka, http://videoteka.telenoika.net. Colabora com os coletivos TELENOIKA, http://telenoika.net/, FOLCORE, http://folcore.org/ e United VJs.

VJ Eletroiman é vencedor do VJ Contest 2014 no Mapping Festival de Genebra e 2º lugar no Art Vision VJing Competition 2015 e na Categoria Mapping Modern 2016 no realizado em Moscou. Também é nove vezes primeiro colocado no VJ Torna (campeonato mundial de VJs): Istambul 2014, Capetown 2013, México 2013, Roma 2013, 2012 e 2011.

Formação
Graduado en el Programa de Estudios Independientes (PEI-MACBA) – Barcelona 2009
Graduado en el Master en Motion Graphics – Escuela BAU – Barcelona 2007
Graduado en el Curso de Especialización en 3D Studio Max en la Escuela 9 Zeros – Barcelona – 2007
Graduado en Artes Plásticas – Escuela Guignard – Brasil– Dez -2005.
Pos-graduado en Artes Plásticas y Contemporaneidad – Escuela Guignard – Brasil – JUN -2005.
Pos-graduado en Cine y Audiovisual Contemporáneo – Especialización en Dirección de Fotografía – PUC MG – Brasil – DEZ 2003.
Graduado en Comunicación – Especialización en Publicidad – PUC MG – Brasil – DEZ 2002.
Graduado en el Curso de Comunicación Visual – INAP (Instituto de Arte y Proyecto) – BH – Brasil – 1999 – JUN 2001.

Realização
Prefeitura da cidade de São Paulo
Secretaria Municipal de Cultura

 Produção
Aquarela Brasileira
Faça contato: faleaquarela@gmail.com

Viagem a Minas Musical

Sinopse
Viagem a Minas Musical é uma apresentação poética-musical-cênica que leva o público em uma deliciosa viagem pelo estado de Minas Gerais, rico em tradições culturais, paisagens, sabores e prosa.
O roteiro é estruturado a partir de poemas do livro Viagem a Minas Gerais, de Wagner Merije (2013), entre outros, entrelaçado com canções de domínio público e de intérpretes e compositores como Clara Nunes, Milton Nascimento e o Clube da Esquina, Ary Barroso, Martinho da Vila, Caetano Veloso, Paulo Diniz, Wando e Ataulfo Alves.
O cenário recria uma cozinha de Minas, onde um poeta, uma cantora e um músico dão corda na prosa, na poesia e na música, enquanto vão apresentando parte da história de Minas e dos mineiros.
A proposta é que ao final da apresentação o público saia com a sensação de conhecer um pouquinho mais de Minas, mas com a certeza de que trata-se de um lugar incrível e ainda por ser descoberto por brasileiros e estrangeiros.
No elenco estão o poeta Wagner Merije, a cantora e atriz Tâmara David e o músico Matheus Nascimento.
A estreia ocorreu no Sesc Palladium, em Belo Horizonte.

Fotos: Henrique Chendes

Apresentação
Com pão de queijo e rapadura no embornal, venha se aventurar com uma trupe de poetas, músicos e atores nesse lugar povoado de sanfonas e sinfonias, outonos e outroras, aonde um mundo se funda, onde o Rio Jequitinhonha deságua no Mar de Espanha, levando o vaqueiro Riobaldo a bordo de um barquinho de papel.
É uma viagem para dentro do Brasil, como disse Fernanda Montenegro, citada por Caetano Veloso na gravação de A terceira margem do rio, com Milton Nascimento: ”Eu vou ao sul do Brasil e me sinto em um lugar relativamente estrangeiro. Vou a Salvador e me sinto em um lugar bastante estrangeiro… Porque no sul do país parece que fui pra Europa, na Bahia parece que eu fui pra África… Mas quando eu vou a Minas, sinto que fui para dentro do Brasil”, declarou a grande dama do teatro brasileiro.
Minas Gerais, com sua imensidão cultural e geográfica, vem historicamente seduzindo poetas, artistas e viajantes de todo o planeta. Guimarães Rosa junto com Manuelzão fez o caminho que originou o “Grande Sertão: Veredas”. Manoel Bandeira, visitando o estado, produziu o “Guia de Ouro Preto”. Mário de Andrade com Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade e o suíço Blaise Cendrars, acompanhados de uma turma da Semana de Arte Moderna, andaram visitando as Gerais, linkando poetas mineiros com  o vasto mundo, oportunidade em que  conheceram Carlos Drummond de Andrade e seus amigos.
Minas é raiz, é tradição, é antiga, mas também moderna e pulsante, sem esquecer de tudo que o envolve o “ser mineiro”: ingênuo, hospitaleiro, desconfiado e feliz.
A inspiração vem dos espetáculos “Poeta, Moça e o Violão” (1973), com Vinícius de Moraes, Clara Nunes e Toquinho, e “Brasileiro, Profissão Esperança” (1974), de Paulo Pontes, interpretado em duas montagens diferentes por Paulo Gracindo e Clara Nunes, Ítalo Rossi e Maria Bethania.

Fotos: Daniel Quintela

 

Duração
90 minutos

 

Contatos para apresentações
Aquarela Brasileira
www.aquarelabrasileira.com.br
faleaquarela@gmail.com
(11) 99821-1330

Rede Social: www.facebook.com/viagemaminasmusical

 

Elenco
Wagner Merije é poeta, compositor, jornalista, roteirista, diretor e curador. Mineiro do mundo, tem trabalhos lançados no Brasil e no exterior e alguns prêmios no currículo. Publicou os livros Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2013), Torpedos (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013, e Turnê do Encantamento (2009), lançados em alguns dos principais eventos literários do país. Sua escrita também está em antologias e em outras mídias. Trabalhou para jornais, revistas, TVs e rádios no Brasil e no exterior, tais como Folha de São Paulo/Ilustrada, O Tempo, TV Minas, TV Sesc, Rádio Inconfidência, dentre outros veículos. Criou e coordena o projeto MVMob – Minha Vida Mobile, que capacita estudantes e educadores para a apropriação criativa dos celulares. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Inovação Educativa Fundação Telefônica – OEI (2011), Prêmio da Música Brasileira (2013)­­­­. Em 2014 foi homenageado pelo Salão Nacional de Poesia Psiu Poético. É de BH, já morou em Londres e desde 2005 habita SP. Mantém o site www.merije.com.br

Tâmara David é atriz, cantora e produtora cultural. Participou de diversos grupos como Teatro Negro e Atitude, Enxadário e Sambaê, onde iniciou o estudo da voz e da percussão através da pesquisa da música de domínio público, como o samba de roda do recôncavo baiano, afoxés, música popular e afro-brasileira. Mineira de Belo Horizonte, radicada em São Paulo, integrou o grupo Ilú Obá De Min de 2007 a 2016, e como coordenadora realizou junto ao grupo preparação vocal e estudo de que inclui cantigas em yorubá presentes na cultura dos terreiros de Candomblé. Também canta em grupos de música popular brasileira, como Prato Principal, Festa da Massa, Mbej-Lua de Encantarias, Samba Negras em Marcha e Tambores em Mim.

Matheus Nascimento começou estudar violão aos 7 anos de idade no sul de Minas, onde nasceu. Hoje, como 26, morando em São Paulo, participa de diversos grupos e acompanha sambistas da nova geração e também da velha guarda, como Zé Maria, Toinho Melodia, Ideval Anselmo, Carlão do Peruche, Embaixada do Samba , Wilson das Neves, entre outros. Dirige musicalmente o grupo Roberta Oliveira & O bando de Lá e participa dos projetos, Cantigas de Alem Mar, Prato Principal e Combo de Musica Brasileira Moacir Santos.

Viagem a Minas Gerais_ilustrações Rômulo Garcias

Ilustrações: Rômulo Garcias

São Paulo em palavras no programa Capítulo à parte

Programa Capítulo a parte da TV Câmara São Paulo com o escritor Wagner Merije, organizador do livro “São Paulo em Palavras”.
Exibido em 25/01/2017, dia do aniversário de 463 anos da cidade de São Paulo

Saiba mais sobre o livro aqui

Série Pelas periferias do Brasil – Literatura

SINOPSE

Série de seis episódios sobre literatura periférica ou marginal brasileira, apresentada pelo escritor, cineasta e ativista cultural da periferia, Alessandro Buzo, inspirada na coleção de livros “Pelas periferias do Brasil” (sexto volume sendo lançado em setembro de 2016).

 pelas-periferias-do-brasil-vol-6_livroempe_promo

SOBRE O PROJETO

Um mergulho na literatura produzida à margem da sociedade, nas bordas. Chamada por uns de literatura marginal, periférica, divergente, é só literatura brasileira, de qualidade.

Minas, manos, mestras, mestres, griots, de caneta em punho (e outros meios usados para registrar ideias, como mais recentemente o celular) apresentam as alegrias e as dores do povo da periferia.

“Pelas periferias do Brasil”, organizada por Alessandro Buzo, é uma das coleções literárias mais conceituadas pela continuidade – seis volumes – e pelos grandes nomes da literatura da periferia que por ela já passaram.

A literatura brasileira é mais potente do que a academia comporta. O público das margens já estão despertos para isso e desejam ver seus autores preferidos aparecendo na telas, sendo valorizados e reconhecidos.

Embarque nessa viagem pelas periferias desse Brasil tão diverso.

Trata-se de uma série de estrada, brasileira, reveladora.

Alessandro Buzo vai ao encontro de escritores e escritoras em várias partes do Brasil. Nos cenários das periferias do Brasil escritores e escritoras leem seus trabalhos, falam de suas inspirações e de seus sonhos.

Em cada episódio o grupo representado faz ponte com o próximo grupo (próximo episódio – elipse), mostrando a rede entre coletivos e ativistas que fazem da literatura à margem uma grande força da cultura brasileira – muito pouco mostrada ou compreendida.

 

FORMATO

Série em seis (06) episódios de 30 minutos cada

EQUIPE

Alessandro Buzo tem 44 anos, nascido e criado no Itaim Paulista, extremo da zona leste de São Paulo. Em 2000, lançou independente o livro “O Trem – Baseado em fatos reais”. A partir daí mudou sua trajetória. Hoje, Alessandro Buzo é autor de 12 livros, entre eles “Guerreira”, “Hip Hop – Dentro do Movimento”, “Favela Toma Conta 1 e 2”, “Ruas de Fogo”. Esse livro em suas mãos é a décima coletânea literária que organiza, 6 volumes da coleção “Pelas Periferias do Brasil” e 4 volumes da coleção “Poetas do Sarau Suburbano”. Idealizador e apresentador do Sarau Suburbano, às terças na Livraria Suburbano Convicto (Bixiga, São Paulo) e uma vez por mês no bar Cartola, em São Sebastião, litoral norte SP. Diretor (com Toni Nogueira) do filme “Profissão MC” (ficção, 2009, 52 min), disponível no Youtube. Apresentou o quadro “Buzão – Circular Periférico” por 3 anos no Programa “Manos e Minas” da TV Cultura (2008/11). De setembro de 2011 a setembro de 2014, apresentou o quadro “SP CULTURA” no Jornal SPTV 1ª edição da Rede Globo, quadro semanal sobre a cultura da periferia. Apresenta em seu canal no YouTube o programa “Suburbano Entrevista” com personalidades do universo cultural brasileiro. Organiza desde 2004 o evento “Favela Toma Conta”, até aqui 29 edições realizadas. Pai do Evandro Borges (16 anos) e casado há 17 anos com Marilda Borges, que é sua produtora e fotógrafa. – APRESENTAÇÃO / PRODUÇÃO

Wagner Merije é escritor, jornalista, roteirista, diretor, curador, compositor e empreendedor cultural e social. Tem trabalhos lançados no Brasil e no exterior, parcerias com grandes artistas e alguns prêmios na bagagem. Atuou na produção, roteirização e direção dos DVDs “O Universo Musical de Raul de Souza” (2012, DVD-CD, selo Sesc), “Marku Ribas ao vivo” (2007, DVD, Itaú Cultural), “Coletivo Universal ao vivo na Paulista” (2008-2010, Itaú Cultural) e “Merije – Feito durante o dia” (Aquarela Brasileira, 2012). Participou do premiado documentário “Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global”, apresentado em mais de 30 países, em festivais de música e cinema. O filme estreou no MoMA, em Nova York, em 2009, e ganhou prêmios de melhor filme no Festival Brasileiro de Vancouver e de Miami. Transformado em série de TV com 13 episódios, estreou em 2013 no Canal Brasil. Como produtor do músico e ator Marku Ribas, tem no currículo os filmes “Chega de saudade” (Dir. Laíz Bodanski, 2008), “Batismo de sangue” (Dir. Helvécio Ratton, 2006) e “Broder” (Dir. Jefferson De, 2010). Dirigiu, produziu e roteirizou os musicvideos “Ontem” (VAN, 2015), “Cada um é parte do coletivo” (2013), “O futuro é de quem sonha” (2013), “Peopleware” (2011), “Coragem” (2011), “Sweet São Paulo” (2010/2011), “Deus criou o beat” (2010), “Mil Maravilhas” (2005), “Sambampler” (2005), entre outros trabalhos. Criou e coordena o projeto MVMob – Minha Vida Mobile, que capacita estudantes e educadores para produção de conteúdos audiovisuais com celulares. Como jornalista, apresentador e roteirista, trabalhou para veículos no Brasil e no exterior. É autor dos livros “Cidade em transe” (2015), “Turnê do Encantamento” (2009), “Torpedos” (2011), “Mobimento: Educação e Comunicação Mobile” (2012, Ed. Peirópolis, Finalista do Prêmio Jabuti 2013) e “Viagem a Minas Gerais” (2013/14). É diretor artístico do músico Raul de Souza. Recebeu os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Inovação Educativa Fundação Telefônica – OEI (2011), Prêmio da Música Brasileira (2013)­­­­. Mantém o site www.merije.com.br – DIREÇÃO / ROTEIRO / PRODUÇÃO

Fábio Bardella é formado em Jornalismo e atua como diretor, fotógrafo e montador independente. Como produtor participou dos projetos: “Vips” (O2 Filmes, 2011), “fdp” (Pródigo filmes/HBO, 2012), “As melhores coisas do mundo” (Gullane Filmes, 2012). Como fotógrafo assinou os documentários “The Best of Lambada” (Yuri Amaral, 2013, 16º Festival de Tiradentes) e “Escola das Águas” (Juliana Vicenti, 2013, Canal Futura). Integrou a equipe de fotografia dos longas: “Tudo por Amor ao Cinema” (Aurélio Michiles, 2014, É Tudo Verdade, Fest de Brasília), “Anna K” (José Roberto Aguillar , 2014, Fest. Latino Americano), e da série “A História da Alimentação Brasileira” (Eugênio Puppo, 2017), entre outros trabalhos. Estreia na direção com os curta-documentários “Estação Bahia” ( 2012, 23º Curta Cinema RJ, FIIK, FAB, Visões Periféricas). Dirigiu, fotografou e montou os longas-metragens “Osvaldão” (doc, 2014, Mostra Internacional de São Paulo e Sesc Melhores Filmes 2016) e “Através” (Fic, 2015, 41º Festival de Huleva – Espanha, 48º Festival de Brasília, Fest. Latino Americano), longas que entraram em circuito comercial em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, BH e outras capitais. Está lançado seu segundo curta, “Armazém do Limoeiro” (2016), sete anos após a filmagem. – DIREÇÃO / FOTOGRAFIA / MONTAGEM

 

PRODUÇÃO

Aquarela Brasileira Imagens

Suburbano Convicto Produções

Realqualquer

aquarela_logo-final-recortado_baixa               

 

 

CONTATOS

faleaquarela@gmail.com