Sarau da Kombiblioteca

Sarau poético na Vila Madalena, sábado, 14 de maio, das 10h às 14h. Todo mundo convidado. A Kombiblioteca chegou. Em frente ao Bistrô O Chá, numa das calçadas mais animadas do bairro: Rua Aspicuelta, 194.

Kombiblioteca com Jonas  Kombiblioteca


Com participação de vários poetas e artistas da Vila Madalena e de outras partes de Sampa e do Brasil.

Wagner Merije vai estar representando os Poetas do Sarau Suburbano, com o lançamento do vol. 4, que tem essa capa linda abaixo (além de estar com seus outros livros à disposição do público no local)

Poetas do Sarau Suburbano vol 4_capa

 

Com o apoio do Bistrô O Chá e do Museu da Pessoa.

Lançamentos do livro “Poetas do Sarau Suburbano vol. 4″

Com uma turma boa e animada de poetas participantes, já começou a temporada de lançamentos do livro “Poetas do Sarau Suburbano vol. 4″, editado em parceria da Aquarela Brasileira Livros com Suburbano Convicto Edições.

Confira os cartazes e participe:
Cartaz_lançamento_Poetas do Sarau Suburbano vol 4

Cartaz_lançamento_Boy_Poetas do Sarau Suburbano vol 4

Poetas do Sarau Suburbano vol. 4

Este livro reúne poetas de várias partes de São Paulo, do Brasil e até de outro país. Isso é (r) evolução, escritores da periferia falando para o mundo.
O Sarau Suburbano é um time que só tem Camisa 10, a Sociedade dos Poetas Vivos, um exército das letras. Tudo isso faz do Sarau Suburbano um dos mais importantes da cena de saraus da cidade de São Paulo e certamente o que acontece em maior número de vezes durante o ano.
Leia, conheça, participe, divulgue e viva a poesia com a gente.

 

Poetas do Sarau Suburbano vol 4_capa

 

….. Prefácio por Wagner Merije ……

A riqueza e a diversidade do Brasil por meio da poesia

A poesia não é da Academia Brasileira de Letras nem da Biblioteca Nacional. A poesia não é da Câmara Brasileira do Livro nem das editoras. A poesia não é da imprensa nem é propriedade privada. A poesia, que está viva, muito viva, é de todo mundo. A literatura (e a poesia aí se inclui) é uma riqueza da coletividade e da humanidade.
Nas periferias e nos saraus, as poetas e os poetas, especialmente os que fogem ao padrão dos escritores tradicionais (em sua maioria, branco, homem, classe média ou alta) estão projetando a voz e batendo no peito com poesia da melhor qualidade. Além da qualidade lírica, estão cada dia melhores nos quesitos interpretação e performance.
O Sarau Suburbano, autêntico em seu nome, é orgulhoso de ser sarau democrático, semanal, onde os manos e as minas de todas as idades comandam e brilham; é ativo centro de troca de ideias; é escola de versos e de vida; é quilombo de resistência; é tudo isso e muito mais, dentro de um lugar sagrado como uma livraria. É bonito ver os poetas emocionando os freqüentadores assíduos e os visitantes casuais. A lírica é forte, verdadeira, se sente na pele e na alma.
Nesta antologia, já a quarta – e isso é motivo para comemorarmos – temos uma amostragem da poesia chapa quente, como diz o Buzo, que representa os suburbanos convictos. São poetas de vários lugares, bairros, cidades, estados e países – sim, porque nóis é internacional. Trabalhadores e criativos, cada um tem um corre diferente: tem educador, estudante, mestrando, rapper, sambista, biólogo, cientista social, interno da Fundação Casa, aposentado, atriz, ativista, instrutora de informática, cartunista, jornalista, desenvolvedor de games, artista plástico, benzedeira, mãe, pai, avó, avô, filho, filha. É vibrante, é a riqueza e a diversidade do Brasil que clama por e mais oportunidades para todos, especialmente para os jovens e crianças da periferia. E essas vozes, que representam milhares de outras, se erguem também por democracia e justiça. Porque sem isso, fica difícil viver.
O incrível dessa história é que tem muito para ser dito. Poderíamos conversar por dias a fio a respeito da agitação dos saraus, do fazer poético e da força transformadora da poesia, mas é hora de ler as poetas e os poetas do Sarau Suburbano.
Evoé! Ogunhê! Que este livro tenha uma linda jornada e que toque os corações de todos por aí.

Ficha técnica
Titulo: Poetas do Sarau Suburbano vol. 4
Gênero: miscelânea de escritos brasileiros
Formato: 14×21 cm
Número de páginas: 72
ISBN: 978-85-92552-00-8
Editora: Aquarela Brasileira Livros / Suburbano Convicto Edições
Preço: R$ 20,00
Encomendas: faleaquarela@gmail.com

Cidade em transe no Memorial Minas Gerais

LANÇAMENTO DO LIVRO “CIDADE EM TRANSE”, de WAGNER MERIJE

 capa_cidadeemtranse_merije_final_recortada

DATA: QUINTA-FEIRA, 07/04/16

HORÁRIO: DAS 19h ÀS 21H30

LOCAL: CAFÉ DO MEMORIAL MINAS GERAIS

Pça da Liberdade – Belo Horizonte/MG

A Aquarela Brasileira Livros (www.aquarelabrasileira.com.br) convida para o lançamento em BH do livro Cidade em transe, primeiro romance de WAGNER MERIJE.

Poético, o enredo fala do viver e da “vida loka” de São Paulo do ponto de vista de uma turma de jovens artistas em meio a batalhas com a polícia e muita criação.

Segundo o rapper Emicida, com o livro “viajamos por uma ficção que poderia ser realidade (ou uma realidade que poderia ser ficção?) em um labirinto confuso de prédios, carros e batidas – policiais, de automóveis, de botecos e de rap – onde uma geração que teve como oráculo a cultura hip hop precisa acalmar o jogo e tentar re-colocar as peças em seus lugares. Entre pressões e re-pressões, o tempo é o mesmo mas parece outro, mais curto, é uma bomba prestes a estourar e tudo pode acontecer…” Para o ator e diretor Mário Bortolotto, do grupo Cemitério de Automóveis, “a cidade em transe de Wagner Merije emerge nesse livro inesperadamente como um desorientado Godzilla do Tâmisa ameaçando o equilíbrio, fazendo a trilha para o tumulto e o caos, como o primeiro tiro, a primeira bomba ou o último beijo com seus Mc´s, grafiteiros e incorrigíveis românticos que apesar de todos os revezes e batalhas inglórias, ainda não desistiram da ultrapassada idéia de que é sempre possível esperar pelo “dia depois da guerra”. Ambos assinam o Prefácio do livro.

O ENCONTRO COM O AUTOR vai ser no Café do Memorial, de forma descontraída e aprazível, e pode contar com leitura de trechos do livro por parte de convidados e do próprio escritor.

Dados do produto
Autor: Wagner Merije
Editora: Aquarela Brasileira Livros

Gênero: Romance

Formato: 14×21 cm

Número de páginas: 252

Prefácio: Emicida/Mário Bortolotto

Material: Capa dura – Papel Pólen Soft

Peso: 323 grs

ISBN: 978-85-918440-0-5

Valor: R$ 35,00

Acompanhe essa saga em www.cidadeemtranse.com.br

 

…… SOBRE O AUTOR ……

Wagner Merije é poeta, escritor, jornalista, curador, gestor cultural, compositor e diretor artístico do músico Raul de Souza. Lançou os livros “Cidade em transe” (2015), “Viagem a Minas Gerais” (2013), “Torpedos” (2012), “Mobimento – Educação e Comunicação Mobile” (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 – e “Turnê do Encantamento” (2009), dentre outras publicações. Foi curador do Sarau do Memorial, em Belo Horizonte/MG, durante os anos de 2013 a 2015, apresentando mais de 50 poetas. Trabalhou para jornais, revistas, tvs e rádios no Brasil e no exterior. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Inovação Educativa Fundação Telefônica – OEI (2011), Prêmio da Música Brasileira (2013)­­­­. Criou o projeto MVMob – Minha Vida Mobile. Site: www.merije.com.br

 

……… LANÇAMENTOS ………

De junho de 2015 para cá, “Cidade em Transe” já foi lançado em Paraty/RJ – OFF Flip; em Bonito/MS – 1ª Feira Literária de Bonito; São Paulo: Casa das Rosas (2 vezes), Biblioteca Mário de Andrade, Sesc Consolação, Patuscada Café e Livraria, Livraria Suburbano; Espaço Cultural Alberico Rodrigues; em Montes Claros/MG – 29º Salão Nacional de Poesia Psiu Poético; em Caxias do Sul/RS – 31ª Feira do Livro de Caxias do Sul; entre outros lugares.

 

…… OPINIÃO DOS LEITORES ……

Sintonizado com o Brasil atual, o livro tem circulado bem entre outros escritores, diretores de cinema e vem obtendo ótimas resenhas de leitores de todas as idades.

“É uma crônica atualíssima… um raio x sobre estes novos tempos.” – Rômulo Garciasartista visual, escritor

“Acho muito interessante o ponto de partida ser na Virada Cultural, Praça da Sé, show de rap, confronto com polícia, manipulação da mídia… É o que vivemos socialmente e eu gosto de uma literatura que vai nessas questões. É bem São Paulo também, seus lugares, os diferentes grupos sociais… Enfim, acho ótimo e muito oportuno. Vejo o trabalho de um artista antenado com seu tempo e espaço.” – Ricardo Ribeiroator, contador de histórias, escritor

“Cidade em transe destaca-se pelo domínio linguístico do autor, que transita com facilidade do padrão culto ao coloquial, deste aos dialetos e jargões, utilizando também linguagem tecnológica atualizada, um dos índices de modernidade do romance. Ainda no plano da linguagem encontram-se, incorporados ao corpus, verbetes que estabelecem um jogo de polifonia e intertextualidade com o tema da cidade e suas questões, tratado sob o eixo do espaço narrativo – opção complexa e interessante, na organização da obra. As personagens, algumas mais planas, outras de perfil psicológico mais aprofundado são marcantes e tendem mesmo a “roubar” a cena da cidade/espaço em certos momentos. Deve-se ainda destacar a veiculação de valores bastante positivos, principalmente quando se pensa que Cidade em transe tem potencial para atingir um público jovem, tão carente de boas palavras e exemplos.” – Marisa SimonsDoutora em Teoria Literária

“Acabo de terminar a leitura do seu livro, e não podia deixar de lhe enviar um email lhe parabenizando! UOOOOUULL!!! que livro man! Confesso que fiquei um pouco impaciente no começo, ansioso pelo apogeu da trama (pela prévia que você deu no Sarau Suburbano Convicto), estranhei um pouco os nomes dos personagens… mas no decorrer fui me familiarizando. Você descreve as cenas com excelência, tem uma linguagem poética bem peculiar, bem singular.
Cidade em Transe é um livro contemporâneo, dinâmico, emocionante, versátil. Vai do fundão de SP à rua Augusta pincelando fatos ocorridos, levantando questionamentos e criticas que são importantes serem lembradas. “A arte diz o indizível” (pág 63). Cidade em transe é uma obra de arte, e consegue diz muitas coisas, não dó diz, grita, berra, e as vezes sussurra, fala mansinho no pé do ouvido. “Quando o equilíbrio é rompido, mexe-se com as bases do civilizado.” E com certeza após a leitura de Cidade em Transe, minhas bases foram alteradas. Parabéns mais uma vez.” – Cleyton Mendes – poeta, voz da periferia de São Paulo, carteiro, estudante de Comunicação Social, filho de merendeira e pedreiro

 

……… CONTATOS COM O AUTOR, ENTREVISTAS, ENCOMENDAS ………

AQUARELA BRASILEIRA Livros

www.aquarelabrasileira.com.br

E-mail: faleaquarela@gmail.com

(11) 9 9821-1330

alice Lopes no Psiu Poético

30 – Poetas celebram o Psiu Poético

A Aquarela Brasileira Livros está organizando uma antologia com poetas convidados de todo o Brasil para celebrar os 30 anos do Salão Nacional de Poesia Psiu Poético.  A proposta é fazer uma obra memorável, com projeto gráfico destacável, de bom conteúdo, com bons papéis e acabamento fino, no formato 15,8 x 22,8 cm, com miolo em Polen Bold 80 grs, para marcar essa data com toda pompa e circunstância. E quem sabe ganhar prêmios, marcar uma época. Que esta obra entrará para os compêndios da literatura, não temos dúvida. Cada poeta terá seis páginas para publicar seus poemas e breve biografia.

O Psiu Poético é referência no fomento e valorização da literatura brasileira. Nos seus 30 anos de existência influenciou gerações, se firmando como um projeto de resistência cultural, responsável diretamente pela formação de leitores, escritores, poetas e artistas.

A poesia está em toda parte, mas no Psiu Poético ela extrapola espaços, vai para as ruas, para as escolas, para a rodoviária, para o Mercado Central, para a universidade, para o Centro Cultural e para os bares noite afora. A poesia não tem regras, mas no Psiu Poético ela ganha em espontaneidade, com os saraus à queima roupa que rolam onde tem quem queira ouvir poesia e participar de uma festa onde os poetas são estrelas de muitas faces. E quantos poetas incríveis desse Brasil rico em poesia já pisaram o chão sagrado do Psiu Poético, que os convida para Montes Claros e os trata com a melhor das carnes de sol com mandioca do mundo.

Nas suas três décadas de ampla atividade literária e agitação cultural, o Psiu Poético recebeu escritores como Alice Ruiz, Mirna Mendes, Arnaldo Antunes, Waly Salomão, Madam, Olga Savary, Thiago de Mello, Jorge Mautner, Adão Ventura, Edvaldo Santana, Sebastião Nunes, Virna Teixeira, Péricles Cavalcanti, Estrela Leminski, Adélia Prado, Mano Melo, Rodrigo Garcia Lopes, Anelito de Oliveira, Ademir Assunção, Wagner Merije, Ricardo Aleixo, Fernando Aguiar e tantos outros. Todo ano alguns recebem homenagens.

É uma  maravilha de encontro literário em um cenário e clima especial: no cerrado mineiro onde o sol brilha forte. Se você não conhece, tem que conhecer! Tem que participar! Tem que colocar no calendário das festividades que vale a pena o evento e a viagem, em todos os sentidos.

Aguarde!!!

Aquarela BRAZUKA BEATS

_MG_1281-84

A Aquarela Brasileira Music está montando um casting de DJs para participar de festivais e eventos diversos. Várias ações de lançamento estão previstas.

A coletânea Aquarela BRAZUKA BEATS será a primeira apresentação do trabalho dos DJs participantes.

Se você é DJ e quer brilhar e tocar pelo Brasil e o mundo, chegou a sua hora. Participe agora!!!

REGULAMENTO

1. Qualquer DJ (ou músico que atue como DJ), de qualquer região do país, gênero, idade, experiente ou iniciante, pode participar.

2. Cada DJ poderá enviar quantas músicas quiser para audição.

3. Em nome da inventividade, todos os gêneros de música são bem-vindos. A proposta é reunir faixas que sejam “dançantes e tenha a energia da música brasileira”. Esses são dois dos critérios que nortearão a escolha da curadoria, além de outros, como “originalidade e boa qualidade sonora (para os padrões de pista de dança)”.

4. Solicitamos que atentem para algum texto (quando houver) que fira ou incite contra as opções e minorias, com conteúdos pejorativos à cor, condição sexual, crenças, religiões e outros, para evitarmos problemas.

5. É de responsabilidade de cada autor(a) a autoria da obra enviada (loops, samples, instrumentos, vozes, texto – quando houver).

6. A coletânea será apresentada para o público em MP3 (possivelmente), mas solicitamos o envio das faixas para audição em arquivo wav. (preferencialmente). Depois da escolha das faixas e da montagem da ordem, a coletânea deverá passar por um processo de masterização.

7. Atentem para que as faixas tenham no máximo 10’ (dez minutos) de duração (cada uma).

8. A(s) faixa(s), junto com os dados (autoria, músicos participantes – se houver e outras informações) deve(m) ser enviada(s) para o e-mail:   faleaquarela@gmail.com (Se preciso, pode-se usar serviços como Wetransfer)

9. A curadoria para escolha das faixas que comporão a coletânea será feita por DJs e artistas parceiros da Aquarela Brasileira. A decisão dos curadores é soberana.

10. A coletânea contará com registro de ISRCs. O copyright (C) constará na ficha técnica em favor dos autores e músicos acompanhantes (quando houver) preservando a propriedade intelectual da obra e direitos de cada um e de todos. Cada um deverá registrar a obra selecionada para a coletânea em sua associação musical ou editora.

11. Os selecionados para a coletânea poderão ou não entrar para o casting da Aquarela Brasileira Music, mas poderão ser convidados para participar de showcases, oficinas, shows, festivais, eventos especiais e outras atividades.

12. A coletânea poderá ser encartada em alguma publicação (jornal, revista, livro) a título de promoção, com o objetivo de divulgar os DJs participantes para um público maior.

13. A Aquarela Brasileira Music cuidará da produção fonográfica e executiva, design de capa, rótulo, encarte e peças promocionais (quando houver), assessoria de promoção, desenvolvimento de parcerias, organização de eventos e turnês (quando possível). Os custos serão divididos entre os participantes, que receberão uma cota de CDs.

14. Outras cotas de CDs e Vinis (quando houver) poderão ser solicitadas com descontos especiais para os participantes.

15. Qualquer dúvida, enviar e-mail para: faleaquarela@gmail.com

_MG_1139-8_recortada

 

Realização: Aquarela Brasileira Music

aquarela brasileira_logo_final

A arte do Brasil em primeiro lugar

Em breve teremos uma nova loja Aquarela Brasileira para você adquirir todas as nossas criações e lembranças de outros criadores e parceiros.

AGUARDE!!!

 

 

Leve um livro

Leve um livro completa

Poesia circulando nas ruas, para o maior número possível de pessoas. Essa foi a ideia que motivou a criação da coleção Leve um Livro.

Seja em blogs, zines, revistas, saraus ou edições independentes, a poesia brasileira contemporânea mostra vigor e criatividade, com uma grande variedade de estilos e dicções. “O objetivo é justamente dar uma amostra dessa produção, colocando para circular o trabalho de poetas de todas as partes do país”,  contam os editores Ana Elisa Ribeiro e Bruno Brum.

O funcionamento da coleção é bastante simples: são convidados poetas de todo o Brasil para publicar microantologias. Os livros são feitos especialmente para a coleção, com projeto gráfico exclusivo, e são distribuídos gratuitamente, em diversos pontos de Belo Horizonte, onde o projeto surgiu.

Leve um livro_Fabricio Corsaletti

A Aquarela Brasileira, em parceria com os editores, está empenhada no projeto de levar a Coleção Leve um Livro para outras cidades do Brasil. Aguardem novidades!Leve um livro 4Enquanto isso, confira o site da Coleção Leve um livro e baixe gratuitamente os livros já publicados. Boa leitura!

psiu poético 30 anos_arte

PSIU POÉTICO, 30 anos celebrando a poesia

Um caldeirão ferve a poesia do Brasil. Em 2016 o Salão Nacional de Poesia Psiu Poético celebra os 30 anos de existência. O Psiu Poético é referência no fomento e valorização da literatura brasileira.

Nos seus 30 anos de existência influenciou gerações, se firmando como um projeto de resistência cultural, responsável diretamente pela formação de leitores, escritores, poetas e artistas.

A poesia está em toda parte, mas no Psiu Poético ela extrapola espaços, vai para as ruas, para as escolas, para a rodoviária, para o Mercado Central, para a universidade, para o Centro Cultural e para os bares noite afora. A poesia não tem regras, mas no Psiu Poético ela ganha em espontaneidade, com os saraus à queima roupa que rolam onde tem quem queira ouvir poesia e participar de uma festa onde os poetas são estrelas de muitas faces.

E quantos poetas incríveis desse Brasil rico em poesia já pisaram o chão sagrado do Psiu Poético, que os convida para Montes Claros e os trata com a melhor das carnes de sol com mandioca do mundo.

Nas suas três décadas de ampla atividade literária e agitação cultural, o Psiu Poético recebeu escritores como Alice Ruiz, Mirna Mendes, Arnaldo Antunes, Waly Salomão, Madam, Olga Savary, Thiago de Mello, Jorge Mautner, Adão Ventura, Edvaldo Santana, Sebastião Nunes, Virna Teixeira, Péricles Cavalcanti, Estrela Leminski, Adélia Prado, Mano Melo, Rodrigo Garcia Lopes, Anelito de Oliveira, Ademir Assunção, Wagner Merije, Ricardo Aleixo, Fernando Aguiar e tantos outros. Todo ano alguns recebem homenagens.
É uma  maravilha de encontro literário em um cenário e clima especial: no cerrado mineiro onde o sol brilha forte.

Se você não conhece, tem que conhecer! Tem que participar! Tem que colocar no calendário das festividades que vale a pena o evento e a viagem, em todos os sentidos.

OCUPAÇÃO SÃO PAULO

Em fevereiro e março, o Psiu Poético ocupa São Paulo e realiza uma jornada de eventos literários e de formação. A Aquarela Brasileira entra na celebração para agregar.

29/02 – Contextos Literários – Literatura Independente – Sesc Consolação
O curador Aroldo Pereira apresentará a palestra “Salão Nacional de Poesia Psiu Poético – produção de eventos poéticos fora do eixo Rio/São Paulo”. – Das 19h15 às 21h30

02/03 – Celebração dos 30 anos do Psiu Poético – Casa das Rosas Espaço Haroldo de Campos – Das 19h30 às 22h30 – Avenida Paulista, 37

03/03 – Patuscada Bar e Livraria – Sarau – Das 20h à meia noite – Rua Luís Murat, 40

Poetas e escritores do norte de Minas estarão presentes nos eventos, como Téo Azevedo, Anelito de Oliveira, Karla Celene Campos, Sandra Fonseca, Marlene Bandeira, Andreia Martins, Renilson Durães, Marcio Moraes, Geovane Sassá, Marcin da Gaita, entre outros.

A celebração dos 30 anos em São Paulo contará também com os poetas Luis Turiba (Pernambuco), Noélia Ribeiro (Brasília), Ricardo Silvestrin (Rio Grande do Sul),  Jairo Fará (São João Del Rei), Wellinton Kalil (Belo Horizonte) e também os parceiros de São Paulo, como Wagner Merije, Jurandir Barbosa, Mavot Sirc, Andrea Martins, Eduardo Lacerda (Editora Patuá), Rógeres Gusmão Silva, entre outros (em confirmação).

Em todos esses eventos estão previstos lançamentos de livros, entre os quais “Antologia do 29º Salão Nacional de poesia Psiu Poético (coletivo)”,  “Poetrikza”, de Aroldo Pereira, “Dez violinos marinhos e uma guitarra de sal”, de Sandra Fonseca, “Crepúsculo de Arame”, de Wagner Rocha, “Outras Pelejas”, de Jurandir Barbosa, “Todas as Vozes”, de Aciomar de Oliveira, “Escalafobética”, de Noélia Ribeiro, “Um facho de sol como cachecol”, de Petrônio Souza, “Inoncentes Eróticos”, de Luis Turiba, “O lado de dentro das coisas”, de Karla Celene Campos, “Sobras completas”, de Jovino Machado, “Cidade em transe”, de Wagner Merije, entre outros.

Do programa faz parte ainda a performance “Utopias Possíveis”, de Brenda Marques, e exibição dos vídeos “Me Encontre na Rua”, de Elza Cohen, “Poesia Singular’, direção de Ana Paula Gusmão & Hernane Alves, “Eu sou da sua laia”, de Adilson Cardoso, “Divergência do Amor” e “Minuto de Poesia”, de Jairo Fará, entre outros.

Em outubro o Psiu Poético passará por uma de suas maiores edições. Grandes nomes da poesia brasileira estarão presentes em Montes Claros. Muitas surpresas aguardam a 30º Edição do mais longínquo festival de poesia do Brasil.

E em breve será lançado o livro “30 – Poetas Celebram os 30 Anos do Psiu Poético”, com participação de poetas de vários estados do Brasil.

Mais informações

Acompanhe mais informações no site do Psiu Poético

Entrevistas, fotos: psiupoetico@gmail.com ou faleaquarela@gmail.com

Fone: (11) 9 9821-1330

David Bowie Camaleão Estrela

Saudades que fica de um artista incrível.

R.I.P Bowie!