Arquivo da tag: aquarela brasileira

VAMOS CONVERSAR com Rosa Oliveira

Banner e cartazes_vamos Conversar

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 17 de junho de 2021 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação com o objetivo de potencializar novos fluxos de interação e criação nesta tão importante e admirada cidade. Também busca fazer desses encontros ágoras de troca de ideias entre os convidados e o público, de modo que todos sintam-se acolhidos e valorizados, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia.

A convidada de junho é Rosa Oliveira, professora, ensaísta e poeta.

 

Vamos Conversar 3 – Literatura, Cores e Delicadezas: Uma conversa com Rosa Oliveira – professora, ensaísta e poeta

Dia: 17 junho 2021 – Hora: 18:00 (Lisboa)
A conversa terá transmissão em direto pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade (www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade) e em streaming pelo Zoom (https://videoconf-colibri.zoom.us/j/84358480352 – ID: 843 5848 0352 – Senha de acesso: 110935)

 

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre a convidada
Rosa Oliveira nasceu em Viseu, em 1958.
Publicou os ensaios Paris 1937 e Tragédias Sobrepostas: Sobre «O Indesejado» de Jorge de Sena.
Foi leitora na Universidade de Barcelona e é professora no ensino superior politécnico.
cinza, o seu primeiro livro de poesia (Tinta-da-China, 2013), foi galardoado com o Prémio PEN Clube Primeira Obra.
tardio, Tinta-da-China em 2017, obteve o Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2017.
errático, foi igualmente publicado pela Tinta-da-China em 2020.
Desvio-me da bala que chega todos os dias foi editada pela (não)edições em janeiro de 2021.
A antologia Natureza quase viva editada pela Corsário-Satã (S. Paulo) está em circulação no Brasil desde março de 2021.
Tem poemas editados nas publicações literárias “Relâmpago”, “Colóquio-Letras”, “Suroeste” (Badajoz), “Eufeme”, “Logos”, “Nervo”, “Folhas, Letras & Outros Ofícios”, “Meteöro” (São Paulo), na revista on line “Trafika Europe” 19, no site de poesia “Lyrikline” e ainda nas antologias Voo Rasante (Mariposa Azual, 2015), Os cem melhores poemas portugueses dos últimos cem anos (Companhia das Letras, 2017), Manu Scripta (Glaciar, 2018), Mujeres Poetas – Voces de Portugal y Mexico (Ed. Eternos Malabares, México 2018), Sombras de porcelana brava – Diecisiete poetas portuguesas (Vaso Roto, Madrid, 2020).

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem nove livros publicados, de ficção, não ficção. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens, Propostas Novas para Novos Mundos, entre outros.

Informações:
faleaquarela@gmail.com

Ser Florbela Espanca

Ser Florbela Espanca_promo

Performance litero-cênico-musical inspirado no “Livro de Mágoas” que propõe uma abordagem da humanidade pelo olhar de Florbela Espanca.

Com Filomena Ferreira, Rita Gomes, Sónia Gonçalves  e Vera Lúcia Pedroso Lima

Florbela Espanca é um dos vultos mais importantes da poesia portuguesa do século XX. Sua primeira publicação, “Livro de Mágoas” (1919) carrega o lirismo e a personalidade de uma grande poeta mulher, que fez de suas palavras seu próprio ritual de imolação.

Em seus textos, Florbela abordou temas como amor, erotização, angústia e sofrimento, trazendo a figura feminina para o centro das discussões. Seus versos, de forte teor emocional, aliam a tristeza, a solidão e o desencanto ao desejo de ser feliz. Original em falar de suas próprias trevas, suas palavras são lanternas que iluminam a visão dos leitores, sofredores ou não de mágoas como ela enfrentou.

Data: 11/06/2021 – sexta-feira – 21h

Local : Liquidâmbar – Praça da República – Coimbra/Portugal

 

Direção artística: Wagner Merije

Produção: Aquarela Brasileira

A performance integra a 2ª Edição do Ciclo de Teatro e Artes Performativas MIMESIS, promovido pela Universidade de Coimbra

VAMOS CONVERSAR com Maria João Cantinho

Vamos Conversar_Maria João Cantinho_cartaz_redux

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 25 de maio de 2021 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação com o objetivo de potencializar novos fluxos de interação e criação nesta tão importante e admirada cidade. Também busca fazer desses encontros ágoras de troca de ideias entre os convidados e o público, de modo que todos sintam-se acolhidos e valorizados, e que o debate gere conhecimento e transformação.
Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia.
A convidada de maio é Maria João Cantinho, professora, ensaísta e poeta.
A conversa terá transmissão em direto pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade.

Vamos Conversar 2 – Literatura, Melancolia e Revolução: Uma conversa com Maria João Cantinho
Dia: 25 mai. 2021
Hora: 18:00 (Lisboa)

Entrar na reunião Zoom

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/81981545734?pwd=TFVjeGo4WVJYQWtHMEVRWHNVVDVOdz09

ID da reunião: 819 8154 5734
Senha de acesso: 705781

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre a convidada
Maria João Cantinho nasceu em Lisboa em 1963. Professora, ensaísta e poeta, tem várias obras publicadas, no âmbito da ficção, da poesia e do ensaio. Foi finalista em 2006 no Prémio Telecom, em 2016 foi galardoada com o Prémio Glória de Sant’Anna pelo livro «Do Ínfimo» e em 2020 foi premiada com o Prémio PEN Clube Português na modalidade de ensaio. É membro do Pen Clube Português, da APE e da APCL. Publica regularmente em revistas académicas e literárias. É editora da Revista Caliban.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Como autor tem nove livros publicados, de ficção, não ficção, e dezenas de outros como editor, incluindo obras de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros.

Maiores informações: faleaquarela@gmail.com

Literatura, cinema, música e artes na FNAC

Encontro entre o escritor Paulo Branco Lima e o cineasta António Ferreira (Esquece tudo o que te disse, Embargo, Pedro e Inês – este último o filme português mais visto em 2018) na Loja Fnac do Fórum de Coimbra, Portugal, no âmbito da Cultura Fnac – Pocket Books.

Apresentação dos dois romances de Paulo Branco Lima, Origem e Ruína (2ª edição) e Peregrinação Crioula.
Encontro moderado por Wagner Merije, da editora Aquarela Brasileira Livros, e com a participação especial do cantautor Hélder Grau Santos.

Numa conversa animada, aborda-se a conexão entre cinema e literatura, as relações Portugal-Brasil-África, o conceito dos Descobrimentos como origem do capitalismo moderno, o sistema opressivo da colonização e o impacto da perspetiva pós-colonialista.

 Paulo Branco Lima é licenciado em Jornalismo pela Universidade de Coimbra e Mestre em Literatura de Língua Portuguesa (UC). Com o selo da Aquarela Brasileira Livros, publicou as obras de ficção Origem e Ruína e Peregrinação Crioula, esta última selecionada para a edição de 2020 do Prêmio Oceanos. Entre inúmeras colaborações destacam-se os seus artigos publicados na Revista de Estudos Literários (Centro de Literatura Portuguesa) e nas publicações angolanas O Chá e Jornal Cultura. O seu trabalho foi destacado por vários veículos de comunicação em Portugal e África. Atualmente exerce funções de produtor executivo no equipamento cultural Convento São Francisco, em Coimbra.

António Ferreira estreou-se em Cannes no ano 2000, com o filme “Respirar Debaixo d’Água”. Autor de “Pedro e Inês” que foi o filme português mais visto em 2018, já realizou três longas metragens – “Embargo” uma adaptação de José Saramago e “Esquece Tudo o que te Disse”. Dirige a produtora Persona Non Grata Pictures sediada em Portugal e no Brasil.

DADOS DOS LIVROS
Título: Peregrinação Crioula
Autor: Paulo Branco Lima
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Romance
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 172
ISBN: 978-85-92552-12-1
Depósito legal: 455407/19
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/peregrinacao-crioula

Título: Origem e Ruína
Autor: Paulo Branco Lima
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Romance
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 140
ISBN: 978-85-92552-12-1
DL: 460652/19
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/origem-e-ruina

Encomendasfaleaquarela@gmail.com

 

Aquarela Brasileira Livros
Livros são Incríveis! A gente ama!

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros

www.facebook.com/aquarelabrasileira

#cultura​
#cinemaeliteratura​
#literaturaafricana​
#fernaomendespinto​
#romances​
#peregrinaçãocrioula​
#origemeruina​
#cosmogonia​
#acidentalismo​
#navioescolasagres​
#nrpsagres​
#livrossobrealtomar​
#romancedemarinheiros​
#aventuraenavegação​

Coimbra Música Conversas Júlio Martins Risko

Bem-vindos, bem-vindas ao Coimbra Música & Conversas, um encontro para falarmos sobre música, formação musical, apoio à cultura e sobrevivência artística em tempos de pandemia. Em meio às conversas vamos ter uns improvisos musicais com cada convidado ou convidada.

O convidado de hoje é Júlio Martins, também conhecido como Risko.
É rapper, integrante do coletivo Velha Capital, e tem dois discos no currículo. Está em fase de lançamento de seu novo álbum, intitulado “Palavra de risco”.

Nesta conversa descontraída e sincera, o cantor, compositor e produtor fala das dificuldades para alcançar a profissionalização, pondera sobre o espontâneo e o “comercial”, sobre a dor e o amor, destaca a importância de Coimbra no seu aprendizado e crescimento artístico e pessoal, entre outros assuntos.

Risko também cantas suas rimas cheias de ritmo enquanto narra histórias com pontos de vistas bastante interessantes.

O projeto Coimbra Música & Conversas é uma realização da Aquarela Brasileira Multimedia para o Ciclo Orphika 2020 da Universidade de Coimbra.

O mediador convidado para esta série é Wagner Merije, jornalista, poeta, escritor, editor, compositor, gestor cultural e doutorando na FLUC.

Acompanhe a série de conversas no link
www.aquarelabrasileira.com.br/coimbra-musica-conversas-serie

Apoiem os artistas! Cultura é segura!

Coimbra Música Conversas Miriam Jorge

Bem-vindos, bem-vindas ao Coimbra Música & Conversas, um encontro para falarmos sobre música, formação musical, apoio à cultura e sobrevivência artística em tempos de pandemia. Em meio às conversas, improvisos musicais com cada convidado ou convidada. Uma oportunidade de conhecer e valorizar os artistas da cidade, além de manifestar nosso apoio em tempos de pandemia a quem tanto contribui para que nossos dias tenham arte e mais cores.

A convidada de hoje é Miriam Jorge, cantora de voz cristalina, ex-integrante das Mondeguinas, advogada, praticante e facilitadora de Yoga, fundadora de várias associações e intérprete de canções de conexão espiritual junto ao grupo AMA Folk.

Nesta conversa com sorrisos e luz, Miriam conta sobre a importância da música na sua vida, da música como conexão e cura, como caminho de transformação, do seu envolvimento com a tuna acadêmica Mondeguinas e do potencial transformador do grupo, aborda a pesquisa de músicas tradicionais portuguesas e as viagens para as apresentações musicais.

Também fala de sua ligação profunda com a Yoga como caminho de vida, dos workshops que ministra, das mudanças com a pandemia, entre outros assuntos.

Nos improvisos, ela toca uma composição original e entoa mantras para ajudar-nos a respirar melhor e purificar nossos corações. Como ela própria diz, “tudo é vibração!”

Uma conversa transformadora e cheia de mensagens de amor.

O projeto Coimbra Música & Conversas é uma realização da Aquarela Brasileira Multimedia para o Ciclo Orphika 2020 da Universidade de Coimbra.

O mediador convidado para esta série é Wagner Merije, doutorando na FLUC, jornalista, poeta, escritor, editor, compositor, gestor cultural e criador multimedia.

Acompanhe a série de conversas no link
www.aquarelabrasileira.com.br/coimbra-musica-conversas-serie

Apoiem os artistas! Cultura é segura!

Coimbra Música Conversas_Carlos Mendes_Kaló

Bem-vindos, bem-vindas ao Coimbra Música & Conversas, um encontro para falarmos sobre música, formação musical, apoio à cultura e sobrevivência artística em tempos de pandemia. Em meio às conversas, improvisos musicais com cada convidado ou convidada. Uma oportunidade de conhecer e valorizar os artistas da cidade, além de manifestar nosso apoio em tempos de pandemia a quem tanto contribui para que nossos dias tenham arte e mais cores.

O convidado de hoje é Carlos Mendes, também conhecido como Kaló. É baterista, compositor e cantor da banda The Twist Connection. Já integrou combos como The Parkinsons, WrayGunn, Bunnyranch, Tédio Boys, dentre outros.

Nessa conversa animada, a lenda do rock de Coimbra relembra suas diversas bandas, fala da sua relação com a bateria e com a vida de músico, das angústias existenciais e criativas, aborda seus estudos filosóficos, apresenta sua visão sobre a cena de Coimbra “Capital do Rock’n’roll” e de outros géneros musicais, reflete sobre a formação de público, entre outras questões sensíveis.
O uso das línguas no rock, especialmente da Língua Portuguesa, e suas participações no cinema também passam por seu crivo.
E como ele mesmo diz, apesar da crise pandêmica, “está cheio de ideias para continuar a fazer música”.

Uma conversa verdadeira e com a maturidade de quem tem uma longa história e muito por partilhar.

O projeto Coimbra Música & Conversas é uma realização da Aquarela Brasileira Multimedia para o Ciclo Orphika 2020 da Universidade de Coimbra.

O mediador convidado para esta série é Wagner Merije, doutorando na FLUC, jornalista, poeta, escritor, editor, compositor, gestor cultural e criador multimedia.

Acompanhe a série de conversas no link
www.aquarelabrasileira.com.br/coimbra-musica-conversas-serie

Apoiem os artistas! Cultura é segura!

O Cotovelo Kovid

 O COTOVELO Kovid_capa3D

O Kotovelo Covid, novo lançamento da Aquarela Brasileira Livros, emociona, encanta e ensina crianças e famílias

Para as crianças, uma boa história pode marcá-las para sempre. Os bons livros têm a capacidade de emocionar, encantar e ensinar. O Cotovelo Kovid é um desses livros perfeitos para os miúdos de todas as idades, pois apresenta uma história cheia de imaginação que toca o coração e ajuda crianças, mães, pais, familiares, professoras e professores a lidar com as dificuldades de forma lúdica.

Divertido e imaginativo, conta as aventuras de um cotovelo muito amigo, que está sempre pronto para brincar e nos proteger. Ficou curioso/a? Pois prepare-se para se apaixonar por uma turminha cheia de amor e consciência.

Em suas páginas coloridas o livro propõe uma conversa interessante sobre os tempos de pandemia, os cuidados com a saúde e a proteção de cada um e do coletivo.

Algumas das opiniões que nos chegam traduzem o encanto que gera esta obra elaborada com sensibilidade e amor:

Amei!!! Linguagem instigante, que propicia a imaginação e permite a expressividade. Abordagens que trazem para o universo infantil questões que mudaram abruptamente hábitos sociais. O distanciamento (para as crianças, as festinhas de aniversário são verdadeiros acontecimentos), a ansiedade, a necessidade de atividades físicas, o cuidado diário,  as perdas de entes queridos, dentre outras situações que podem gerar tantas dúvidas e inquietações, são tratadas de forma leve… Parabéns pela sensibilidade, por possibilitar aos pequenos uma alternativa de companhia, sendo esta, parte do próprio corpo. Imagino o impacto positivo nas vidas das famílias, como O Cotovelo Kovid trará auxílio aos adultos nas tentativas de explicações. As ilustrações, tão delicadas e perfeitas! Encantada também com a descrição dos envolvidos. Gratidão! Viajei com o livro!
Andrea Gomes – pedagoga (Brasil)

Fantástico!
Joana Vila Nova – professora Jardim de Infância da Universidade de Coimbra, mãe (Portugal)

Além de ser um tema atual, o livro dá indicações sobre as regras a cumprir na situação com que infelizmente nos vemos confrontados. Por outro lado uma das disciplinas do currículo chama-se Cidadania e Desenvolvimento e um dos temas a trabalhar prende-se com os riscos em geral e desta pandemia em particular, pelo que poderá servir de base de trabalho para explorar esse tema. Nesse sentido gostaria de lhe pedir autorização para poder divulgá-lo junto aos alunos da turma e até da escola. Cumprimentos,
Alfredo Martins – educador, coordenador de Português (Portugal)

Ahhh que ideia linda! É isso aí, transformar o caos em organização criativa.
Parabéns! Adorei! Dora, já estreando na literatura.
Graziela Andrade – mãe, escritora, professora, artista plástica (Brasil)

O livro está muito legal, parabéns, o texto é muito gostoso. Uma delícia fazer dobradinha com os filhos.
José Santos – escritor, pai (Brasil)

Sensacional! Lindo! Delicado! Belo!
Rômulo Garcias – ilustrador, escritor, pai (Brasil)

Com este primeiro lançamento infantil, a Aquarela Brasileira Livros vem, com respeito às crianças e aos jovens, aos autores e ilustradores, contribuir para a formação, o ensino e o entretenimento de seu público infanto-juvenil. Acreditamos no futuro com mais cuidados, cores, pluralidade, e a educação é a base de tudo. Empenhamos em produzir obras que respeitem a sensibilidade de nossos leitores e leitoras, desde a mais tenra idade, que estimulem o pensamento crítico, o debate, a criatividade e o interesse pela literatura e pela diversidade, com o apoio de professoras e professores e os estudantes.

SOBRE OS AUTORES
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e criador multimedia. Gosta de flores e de cores, de crianças, de gente grande e da natureza. É doutorando na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Portugal). Conheça seus trabalhos em www.merije.com.br

Dora Merije Scatolini Araújo é uma menina criativa e divertida que adora desenhar, criar histórias e dançar. Nasceu em 2014 e é do signo de gêmeos. Seus desenhos foram bem aproveitados pela criativa Laís.

Laís Coutinho Fonseca é formada em Engenharia e ilustradora em tempo livre. Sua satisfação é alegrar os outros através de sua arte.

DADOS DO LIVRO
Título: O Cotovelo Kovid
Autores: Wagner Merije e Dora Merije
Ilustrações: Laís Coutinho Fonseca
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Literatura Infanto-Juvenil
Formato: 20 x 20 cm
Número de páginas: 24
ISBN: 978-65-86867-03-9
Depósito legal: 472975/20
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/o-cotovelo-kovid
Encomendas: faleaquarela@gmail.com

 

Aquarela Brasileira Livros

Livros são Incríveis! A gente ama!

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros

www.facebook.com/aquarelabrasileira

Coimbra Música Conversas João Silva Jorri

Bem-vindos, bem-vindas ao Coimbra Música & Conversas, um encontro para falarmos sobre música, formação musical, apoio à cultura e sobrevivência artística em tempos de pandemia. Em meio às conversas, improvisos musicais com cada convidado ou convidada. Uma oportunidade de conhecer e valorizar os artistas da cidade, além de manifestar nosso apoio em tempos de pandemia a quem tanto contribui para que nossos dias tenham arte e mais cores.

O convidado de hoje é João Silva, também conhecido como Jorri. É músico, compositor, produtor, membro fundador da banda “a Jigsaw”, coordenador e fundador da casa de criação Blue House.

Nessa conversa franca, o articulador da cena do novo rock de Coimbra fala da guitarra e da cultura de Coimbra, da importância da cidade em sua trajetória, bem como do mundo da música por trás dos palcos e nos palcos, das composições para teatro e cinema, o trabalho empresarial com 80 músicos, sobre as profissões artísticas e técnicas e os diálogos com os vários agentes da cultura.

As mudanças enormes que estão a ocorrer no showbusiness com a pandemia também passam por sua análise, entre outros assuntos.

Em meio a esta boa troca de ideias, João Silva também toca sua Auto Harp , um instrumento de timbres belos e peculiares.

Uma conversa animada com temas para todos que se interessam pela música e pelo mundo dos espetáculos.

O projeto Coimbra Música & Conversas é uma realização da Aquarela Brasileira Multimedia para o Ciclo Orphika 2020 da Universidade de Coimbra.

O mediador convidado para esta série é Wagner Merije, doutorando na FLUC, jornalista, poeta, escritor, editor, compositor, gestor cultural e criador multimedia.

Acompanhe a série de conversas no link

www.aquarelabrasileira.com.br/coimbra-musica-conversas-serie

Apoiem os artistas! Cultura é segura!

Festivais Literários na economia da cultura

Webnário Festivais_FCDMLP_181120_1

Webnário Festivais_FCDMLP_181120_2

 

A Frente Cultural do Dia Mundial da Língua Portuguesa vem por meio deste convidar-te para participar do Webinário

Festivais Literários na economia da cultura

A conversa contará com representantes de festivais no Brasil, em Portugal e na África.

Data: 18/11/2020

18h30 (Hora de Brasília) / 21h30 (Hora de Lisboa)

A moderação está a cargo de Wagner Merije

 

Wagner Merije é jornalista, poeta, escritor, editor, gestor cultural e doutorando na Universidade de Coimbra. Entre seus livros estão O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019) e Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013. Editou obras de Fernando Pessoa, Camões, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros.

Romancista, historiadora e tradutora, Ana Filomena Amaral natural de Avintes, Vila Nova de Gaia, é mes­tre em História Económica e Social Con­temporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possui o cur­so de pós-graduação em Ciências Docu­mentais/Biblioteconomia, e uma larga experiência como intérprete e tradutora de várias línguas europeias, mantendo particular contacto com a língua alemã. Ana Filomena Amaral é autora de 13 obras, entre ficção e investigação histórica. “Gelos” é o segundo volume da trilogia “Mãe Nossa”, iniciada com “O Diretor” dedicada à Terra, que se completará com “Desertos”. Participou em vários festivais literários internacionais: Bookworm, Pequim, 4ª edição do Festival literário EU/China, Pequim, em representação de Portugal, Jaipur Literature Festival em janeiro de 2020, entre outros.

Afonso Borges é gestor cultural, escritor e jornalista.  Criou, em 1986, o projeto “Sempre Um Papo” e, em 2012, o “Fliaraxá (Festival Literário de Araxá), nos quais também é Curador. É comentarista da Rádio BandNews Belo Horizonte, com o programa “Mondolivro” e colunista no portal do jornal “O Globo”. Tem publicados 6 livros, entre eles, o infantil “O Menino, o Assovio e a Encruzilhada” (Sesi-SP Editora) e de contos, “Olhos de Carvão” (Record). É curador do Portal Mondolivro onde reúne toda a sua produção intelectual e profissional.

Filinto Elísio é poeta, novelista, colunista e ensaísta cabo-verdiano. Autor de livros de poesia, crónica e ficção, é membro e cofundador da Academia Cabo-verdiana de Letras. É editor na Rosa de Porcelana e organizador do Festival de Literatura-mundo do Sal.

Mais informações: http://dmlp.utopia.com.br

Os webnários já realizados podem ser vistos no link www.youtube.com/c/FrenteCulturaldaLínguaPortuguesa

 

Apoio: Aquarela Brasileira Multimedia

www.aquarelabrasileira.com.br