Arquivo da tag: cabo verde

EDITADONA DIA MUNDIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA NA WIKIPEDIA

Editadona Wikipedia_FCDMLP

A Frente Cultural do Dia Mundial da Língua Portuguesa foi constituída em 2020 para celebrar o Dia Mundial da Língua Portuguesa, comemorado pela primeira vez em 2020, com participação de diversos profissionais (educadores, editores, autores e integrantes do “mundo editorial”) e outros voluntários.

A Aquarela Brasileira Livros é uma das entidades apoiadoras desta iniciativa.

Desde então, foram realizados 15 webinários, envolvendo diversos convidados, para tratar temas de integração, produção, educação em língua portuguesa no mundo, publicadas no canal da FCLP no YouTube (youtube.com/c/FrenteCulturaldaLínguaPortuguesa).

Desta feita, no próximo dia 5 de maio de 2021, a Frente Cultural, em conjunto com o Wiki Movimento Brasil, propõe realizar um evento de lançamento para “incrementar” a quantidade de verbetes em língua portuguesa naquela que é a maior experiência coletiva de criação colaborativa compartilhada de conhecimentos, que é a Wikipédia.

Verbetes em língua portuguesa, num breve histórico:

  • 9 de junho de 2001 – A Wikipédia em português tem seu primeiro artigo criado.
  • 1 de março de 2003 – A Wikipédia em português alcança a marca de 1 000 artigos.
  • 22 de abril de 2004 – A Wikipédia em português alcança a marca de 5 000 artigos.
  • 9 de julho de 2004 – A Wikipédia em português alcança a marca de 10 000 artigos.
  • 21 de maio de 2005 – A Wikipédia em português alcança a marca de 50 000 artigos.
  • 26 de janeiro de 2006 – A Wikipédia em português alcança a marca de 100 000 artigos.
  • 29 de novembro de 2006 – A Wikipédia em português alcança a marca de 200 000 artigos.
  • 10 de outubro de 2007 – A Wikipédia em português alcança a marca de 300 000 artigos.
  • 22 de junho de 2008 – A Wikipédia em português alcança a marca de 400 000 artigos.
  • 12 de agosto de 2009 – A Wikipédia em português alcança a marca de 500 000 artigos.
  • 17 de agosto de 2010 – A Wikipédia em português alcança a marca de 600 000 artigos.
  • 8 de outubro de 2011 – A Wikipédia em português alcança a marca de 700 000 artigos.
  • 2 de outubro de 2013 – A Wikipédia em português alcança a marca de 800 000 artigos.
  • 27 de dezembro de 2015 – A Wikipédia em português alcança a marca de 900 000 artigos.
  • 26 de junho de 2018 – A Wikipédia em português alcança a marca de 1 000 000 de artigos.

Embora a língua portuguesa seja a 6ª mais falada nativamente no mundo, na Wikipédia nosso idioma está em 18º lugar (com um milhão e sessenta e cinco mil verbetes). A wikipédia lusófona reúne atualmente onze mil editores ativos.

A celebração do DMLP em 2021
Lançaremos neste próximo Dia Mundial da Língua Portuguesa, 5 de maio de 2021, uma iniciativa que se inicia nessa data e durante um ano, até a próxima, pretende fomentar a criação de novos verbetes, bem como proporcionar a melhoria daqueles já existentes, com foco em obras literárias num primeiro momento. Além de livros e autores, também entidades e outros temas ligados à cultura serão estimulados.

O projeto inicia com a realização de uma EDITATONA (maratona de edição), realizada via plataforma Zoom das 15h às 18h (hora de Brasília), mediante inscrição prévia, totalmente gratuita. A ideia é estimular um grupo de colaboradores voluntários a se cadastrarem e aprenderem a editar verbetes existentes, para depois poderem criar verbetes novos.

Estamos mobilizando interessados em Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, e Timor-Leste, e também professores de português em países estrangeiros, da Europa, EUA, China etc.

Entendemos que esta é também uma interessante oportunidade para as editoras checarem qual é a sua presença na Wikipédia, pesquisando quais obras e autores estão presentes e qual a qualidade e profundidade das informações ali publicadas.

Cada verbete na Wikipédia é um corpo vivo, que pode ser editado e complementado por qualquer colaborador inscrito. Contradições e dilemas são resolvidos com uma experiente gestão coletiva.

COMO PARTICIPAR
As inscrições devem ser feitas em bit.ly/3drcvkY 

Você pode ver as editoras e entidades que já estão a apoiar a iniciativa em w.wiki/3CHs (nesta página tem o resumo da atividade e a relação das editoras e entidades que já estão a apoiar o projeto).

Faça o download aqui do documento com todas as instruções: Editatona Wikipédia FCLP – release

Neste nosso site poderão encontrar mais informações: http://dmlp.utopia.com.br 

Festivais Literários na economia da cultura

Webnário Festivais_FCDMLP_181120_1

Webnário Festivais_FCDMLP_181120_2

 

A Frente Cultural do Dia Mundial da Língua Portuguesa vem por meio deste convidar-te para participar do Webinário

Festivais Literários na economia da cultura

A conversa contará com representantes de festivais no Brasil, em Portugal e na África.

Data: 18/11/2020

18h30 (Hora de Brasília) / 21h30 (Hora de Lisboa)

A moderação está a cargo de Wagner Merije

 

Wagner Merije é jornalista, poeta, escritor, editor, gestor cultural e doutorando na Universidade de Coimbra. Entre seus livros estão O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019) e Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013. Editou obras de Fernando Pessoa, Camões, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros.

Romancista, historiadora e tradutora, Ana Filomena Amaral natural de Avintes, Vila Nova de Gaia, é mes­tre em História Económica e Social Con­temporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, possui o cur­so de pós-graduação em Ciências Docu­mentais/Biblioteconomia, e uma larga experiência como intérprete e tradutora de várias línguas europeias, mantendo particular contacto com a língua alemã. Ana Filomena Amaral é autora de 13 obras, entre ficção e investigação histórica. “Gelos” é o segundo volume da trilogia “Mãe Nossa”, iniciada com “O Diretor” dedicada à Terra, que se completará com “Desertos”. Participou em vários festivais literários internacionais: Bookworm, Pequim, 4ª edição do Festival literário EU/China, Pequim, em representação de Portugal, Jaipur Literature Festival em janeiro de 2020, entre outros.

Afonso Borges é gestor cultural, escritor e jornalista.  Criou, em 1986, o projeto “Sempre Um Papo” e, em 2012, o “Fliaraxá (Festival Literário de Araxá), nos quais também é Curador. É comentarista da Rádio BandNews Belo Horizonte, com o programa “Mondolivro” e colunista no portal do jornal “O Globo”. Tem publicados 6 livros, entre eles, o infantil “O Menino, o Assovio e a Encruzilhada” (Sesi-SP Editora) e de contos, “Olhos de Carvão” (Record). É curador do Portal Mondolivro onde reúne toda a sua produção intelectual e profissional.

Filinto Elísio é poeta, novelista, colunista e ensaísta cabo-verdiano. Autor de livros de poesia, crónica e ficção, é membro e cofundador da Academia Cabo-verdiana de Letras. É editor na Rosa de Porcelana e organizador do Festival de Literatura-mundo do Sal.

Mais informações: http://dmlp.utopia.com.br

Os webnários já realizados podem ser vistos no link www.youtube.com/c/FrenteCulturaldaLínguaPortuguesa

 

Apoio: Aquarela Brasileira Multimedia

www.aquarelabrasileira.com.br

Um sucesso de vendas durante o verão europeu

Foto: Renata Pimenta
Foto: Renata Pimenta

 

Peregrinação Crioula, de Paulo Branco Lima

Um sucesso de vendas durante o verão europeu

Lançado em junho passado pela chancela Aquarela Brasileira Livros, o romance Peregrinação Crioula, da autoria do escritor de origem angolana Paulo Branco Lima, saldou-se num sucesso de vendas durante os meses do verão europeu de 2019, perspetivando-se uma nova edição para breve.

Peregrinação Crioula consiste numa ficção descrevendo a viagem de um marinheiro a bordo de um navio-escola de traços contemporâneos, durante uma jornada ao arquipélago de Cabo Verde. Através de um dispositivo ficcional centrado no processo de escrita de um diário de navegação, o narrador, à medida que toma contacto com as ilhas crioulas e o povo cabo-verdiano, vai partilhando o seu caminho interior marcado pela autodescoberta e busca identitária. Nesse confronto, o livro desdobra-se num olhar pós-moderno sobre Peregrinação, a obra magna de Fernão Mendes Pinto. Funcionando como jogo intertextual, recuperam-se várias personagens da obra quinhentista, reconfigurando-se, de igual modo, e numa estreita convivência entre a Língua Portuguesa e o Crioulo cabo-verdiano, fragmentos cruciais como a entrega da espingarda no Japão, os demónios de Pocasser ou a ilha de Calempluy.

Nas palavras de Abílio Hernandez, docente de História e Estética do Cinema da Universidade de Coimbra, “Paulo Branco Lima percorre os labirintos da memória e do passado para que no final da errância se possa produzir o equilíbrio e a catarse. Desta errância, não é só o itinerário que nos é oferecido, é também o retrato dos itinerantes, dos que vagueiam, isto é, dos que erram, perseguindo a felicidade.”

Para Pires Laranjeira, especialista em Literaturas e Culturas Africanas, trata-se de “um livro de escrita comedida, metódica, visual, que descreve com minúcia e empolga pela força da palavra diretamente testemunhal, mas cruzada com a matriz renascentista: marinheiros-aprendizes, rotinas apertadas, trabalhos e dias duros, espaços e sujeitos enclausurados num oceano de espantos e águas abertas, à descoberta de si. Como em Mendes Pinto ou no romance reportagem norte-americano, a aventura na simplicidade das vidas jovens, na riqueza da narrativa de formação. Um encontro com o mundo novo das ilhas crioulas, numa poética da relação, como dizia Glissant.”

Como destaca Soraia Simões (Mural Sonoro/ Instituto de História Contemporânea/FCSH NOVA) na sua recensão crítica publicada no site Esquerda.Net “à primeira vista, desde logo pela capa, parece que estamos perante mais uma obra de glorificação do passado quinhentista nacional, mas não. O autor, centrando-se numa rota marítima por latitudes africanas, desenvolve descrições pormenorizadas de marinharia e do funcionamento interno do veleiro que, à medida que os episódios avançam, vão ganhando contornos inesperadamente críticos do período colonial português.”

Na Livraria Ler Devagar, em Lisboa, a obra de Paulo Branco Lima foi apresentada por Mário Gomes, doutorado em Teoria da Literatura pelas universidades de Bona e Florença, e professor visitante e leitor do DAAD (Serviço de Intercâmbio Académico Alemão) na Universidade de Concepción (Chile). Mário Gomes recebeu também os mais rasgados elogios da crítica pelo seu recente trabalho de tradução para língua portuguesa do autor germânico Arno Schmidt (Leviatã ou O Melhor dos Mundos seguido de Espelhos Negros).

Em Coimbra, o romance Peregrinação Crioula foi apresentado na Casa da Escrita por Pires Laranjeira, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, autor de várias obras de referência na especialidade de Literaturas Africanas, tais como A Negritude Africana de Língua Portuguesa (1995), Ensaios Afro-Literários (2005) ou 5 Povos 5 Nações (2007).

Paralelamente, e além de uma assinalável cobertura de imprensa, várias outras iniciativas e eventos associados contribuíram para o grande sucesso de Peregrinação Crioula, entre os quais a participação do autor em sessões de Poetry Slam e uma apresentação em formato Cocktail Telling & Reading Party, no espaço Coola Boola (Co.Lab) em Coimbra.

 

Links de imprensa | Press_News

Site Buala – Portal multidisciplinar de reflexão, crítica e documentação das culturas africanas contemporâneas de Língua Portuguesa
http://www.buala.org/pt/a-ler/peregrinacao-crioula-pre-publicacao-e-lancamento

TVI24
https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/peregrinacao-crioula-a-experiencia-a-bordo-no-navio-escola-sagres/5cfd0a030cf21b7223149e78

RTP ÁFRICA – Programa Mar de Letras
https://www.rtp.pt/play/p5299/e420162/mar-de-letras

Antena 3 – Programa Domínio Publico
https://www.rtp.pt/play/p5477/e413223/dominio-publico-podcast

RDP Internacional – Germano Campos Entrevista
https://www.rtp.pt/play/p389/e422848/entrevista-rdp-africa

https://www.youtube.com/watch?v=ZTou63ELfJQ

RTP2 – ESEC TV
https://www.rtp.pt/play/p6012/e417190/esec-tv

https://www.youtube.com/watch?v=lpltCLlbwt8&t=2s

 

Fotos Imprensa

 

Biografia do autor

Paulo Branco Lima é escritor, ator, performer, investigador literário e produtor cultural. Licenciado em Jornalismo e Mestre em Literatura de Língua Portuguesa pela Universidade de Coimbra, em 2013 publicou o romance Origem e Ruína na chancela Chiado Editora. Enquanto autor, fomenta alicerces nas obras de William Faulkner, Camilo Castelo Branco, Pepetela, Vitorino Nemésio e Guimarães Rosa. Membro do Centro de Literatura Portuguesa da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é colaborador regular da Revista de Estudos Literários e das publicações angolanas O Chá e Jornal Cultura. O seu trabalho foi destacado por vários veículos de comunicação em Portugal e África. Na atualidade exerce funções de produtor executivo no equipamento cultural Convento São Francisco, em Coimbra.

 

DADOS DO LIVRO
Título: Peregrinação Crioula
Autor: Paulo Branco Lima
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Romance
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 172
ISBN: 978-85-92552-12-1
Depósito legal: 455407/19
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/peregrinacao-crioula
Encomendas: faleaquarela@gmail.com

ONDE ENCONTRAR
Lisboa
Livraria Tigre de Papel – Rua de Arroios, 25
Livraria Distopia – R. de São Bento 394
Livaria Letra Livre – Calçada do Combro, 139
Livaria Leituria – R. José Estêvão 45 A
Livraria Ler Devagar – LX Factory

Coimbra
Liquidâmbar – Praça da República
CoolaBoola Colab – Praça do Comércio 50

RECEBA EM CASA
Encomenda pelo e-mail faleaquarela@gmail.com para receber em casa

 

Aquarela Brasileira Livros
Livros são Incríveis! A gente ama!

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros

www.facebook.com/aquarelabrasileira

faleaquarela@gmail.com

Peregrinação Crioula na Ler Devagar, Lisboa

convite_lisboa

Alô Lisboa, terra iluminada, estamos chegando com o lançamento desse livro incrível!

Saiba mais sobre o livro aqui