Arquivo da tag: poesia

Leve um livro

Leve um livro completa

Poesia circulando nas ruas, para o maior número possível de pessoas. Essa foi a ideia que motivou a criação da coleção Leve um Livro.

Seja em blogs, zines, revistas, saraus ou edições independentes, a poesia brasileira contemporânea mostra vigor e criatividade, com uma grande variedade de estilos e dicções. “O objetivo é justamente dar uma amostra dessa produção, colocando para circular o trabalho de poetas de todas as partes do país”,  contam os editores Ana Elisa Ribeiro e Bruno Brum.

O funcionamento da coleção é bastante simples: são convidados poetas de todo o Brasil para publicar microantologias. Os livros são feitos especialmente para a coleção, com projeto gráfico exclusivo, e são distribuídos gratuitamente, em diversos pontos de Belo Horizonte, onde o projeto surgiu.

Leve um livro_Fabricio Corsaletti

A Aquarela Brasileira, em parceria com os editores, está empenhada no projeto de levar a Coleção Leve um Livro para outras cidades do Brasil. Aguardem novidades!Leve um livro 4Enquanto isso, confira o site da Coleção Leve um livro e baixe gratuitamente os livros já publicados. Boa leitura!

psiu poético 30 anos_arte

PSIU POÉTICO, 30 anos celebrando a poesia

Um caldeirão ferve a poesia do Brasil. Em 2016 o Salão Nacional de Poesia Psiu Poético celebra os 30 anos de existência. O Psiu Poético é referência no fomento e valorização da literatura brasileira.

Nos seus 30 anos de existência influenciou gerações, se firmando como um projeto de resistência cultural, responsável diretamente pela formação de leitores, escritores, poetas e artistas.

A poesia está em toda parte, mas no Psiu Poético ela extrapola espaços, vai para as ruas, para as escolas, para a rodoviária, para o Mercado Central, para a universidade, para o Centro Cultural e para os bares noite afora. A poesia não tem regras, mas no Psiu Poético ela ganha em espontaneidade, com os saraus à queima roupa que rolam onde tem quem queira ouvir poesia e participar de uma festa onde os poetas são estrelas de muitas faces.

E quantos poetas incríveis desse Brasil rico em poesia já pisaram o chão sagrado do Psiu Poético, que os convida para Montes Claros e os trata com a melhor das carnes de sol com mandioca do mundo.

Nas suas três décadas de ampla atividade literária e agitação cultural, o Psiu Poético recebeu escritores como Alice Ruiz, Mirna Mendes, Arnaldo Antunes, Waly Salomão, Madam, Olga Savary, Thiago de Mello, Jorge Mautner, Adão Ventura, Edvaldo Santana, Sebastião Nunes, Virna Teixeira, Péricles Cavalcanti, Estrela Leminski, Adélia Prado, Mano Melo, Rodrigo Garcia Lopes, Anelito de Oliveira, Ademir Assunção, Wagner Merije, Ricardo Aleixo, Fernando Aguiar e tantos outros. Todo ano alguns recebem homenagens.
É uma  maravilha de encontro literário em um cenário e clima especial: no cerrado mineiro onde o sol brilha forte.

Se você não conhece, tem que conhecer! Tem que participar! Tem que colocar no calendário das festividades que vale a pena o evento e a viagem, em todos os sentidos.

OCUPAÇÃO SÃO PAULO

Em fevereiro e março, o Psiu Poético ocupa São Paulo e realiza uma jornada de eventos literários e de formação. A Aquarela Brasileira entra na celebração para agregar.

29/02 – Contextos Literários – Literatura Independente – Sesc Consolação
O curador Aroldo Pereira apresentará a palestra “Salão Nacional de Poesia Psiu Poético – produção de eventos poéticos fora do eixo Rio/São Paulo”. – Das 19h15 às 21h30

02/03 – Celebração dos 30 anos do Psiu Poético – Casa das Rosas Espaço Haroldo de Campos – Das 19h30 às 22h30 – Avenida Paulista, 37

03/03 – Patuscada Bar e Livraria – Sarau – Das 20h à meia noite – Rua Luís Murat, 40

Poetas e escritores do norte de Minas estarão presentes nos eventos, como Téo Azevedo, Anelito de Oliveira, Karla Celene Campos, Sandra Fonseca, Marlene Bandeira, Andreia Martins, Renilson Durães, Marcio Moraes, Geovane Sassá, Marcin da Gaita, entre outros.

A celebração dos 30 anos em São Paulo contará também com os poetas Luis Turiba (Pernambuco), Noélia Ribeiro (Brasília), Ricardo Silvestrin (Rio Grande do Sul),  Jairo Fará (São João Del Rei), Wellinton Kalil (Belo Horizonte) e também os parceiros de São Paulo, como Wagner Merije, Jurandir Barbosa, Mavot Sirc, Andrea Martins, Eduardo Lacerda (Editora Patuá), Rógeres Gusmão Silva, entre outros (em confirmação).

Em todos esses eventos estão previstos lançamentos de livros, entre os quais “Antologia do 29º Salão Nacional de poesia Psiu Poético (coletivo)”,  “Poetrikza”, de Aroldo Pereira, “Dez violinos marinhos e uma guitarra de sal”, de Sandra Fonseca, “Crepúsculo de Arame”, de Wagner Rocha, “Outras Pelejas”, de Jurandir Barbosa, “Todas as Vozes”, de Aciomar de Oliveira, “Escalafobética”, de Noélia Ribeiro, “Um facho de sol como cachecol”, de Petrônio Souza, “Inoncentes Eróticos”, de Luis Turiba, “O lado de dentro das coisas”, de Karla Celene Campos, “Sobras completas”, de Jovino Machado, “Cidade em transe”, de Wagner Merije, entre outros.

Do programa faz parte ainda a performance “Utopias Possíveis”, de Brenda Marques, e exibição dos vídeos “Me Encontre na Rua”, de Elza Cohen, “Poesia Singular’, direção de Ana Paula Gusmão & Hernane Alves, “Eu sou da sua laia”, de Adilson Cardoso, “Divergência do Amor” e “Minuto de Poesia”, de Jairo Fará, entre outros.

Em outubro o Psiu Poético passará por uma de suas maiores edições. Grandes nomes da poesia brasileira estarão presentes em Montes Claros. Muitas surpresas aguardam a 30º Edição do mais longínquo festival de poesia do Brasil.

E em breve será lançado o livro “30 – Poetas Celebram os 30 Anos do Psiu Poético”, com participação de poetas de vários estados do Brasil.

Mais informações

Acompanhe mais informações no site do Psiu Poético

Entrevistas, fotos: psiupoetico@gmail.com ou faleaquarela@gmail.com

Fone: (11) 9 9821-1330

Torpedos

 

Torpedos

Em “Torpedos”, o escritor Wagner Merije propõe o resgate da poesia, utilizando mensagens via celular e redes sociais para aproximar o leitor

 

“Literatura ao alcance de quem gosta de ler e de quem ainda não sabe que gosta”. Com essas palavras o autor Wagner Merije sintetiza o conceito de seu mais recente trabalho “Torpedos”. Um livro de leitura rápida, com pequenos poemas que divertem e remetem a reflexão. “A poesia, apesar de relegada, cada dia se torna mais importante para darmos conta desse mundo louco. Poesia é bálsamo, refresco, alívio, leva a gente para paraísos que nem sempre são visitados.” diz Wagner.

“Torpedos” reúne poemas, como se fossem mensagens rápidas criadas para informar e conectar. Em formato de bolso, o terceiro livro deste mineiro permeia justamente a atmosfera das conexões instantâneas. Textos produzidos através de mensagens SMS e redes sociais serviram de inspiração para dar forma e também como um termômetro para a escolha do que entraria de fato em sua publicação.

Além de poeta, Wagner é um criador múltiplo, envolvido com projetos multimídia voltados à música, literatura, vídeo e fotografia. Não é por acaso que a sua arte é associada a essa interatividade com as tecnologias da comunicação. Ao longo de sua carreira, Wagner faz uso de ferramentas digitais, despertando a atenção e interesse de jovens e pessoas ligadas à educação e a arte.

O livro nasce apadrinhado pelo escritor pernambucano, Marcelino Freire, que registra no prefácio a honrosa tarefa de Merije em tornar a poesia algo democrático. O lançamento do livro acontecerá em várias capitais do país.

 

ALGUNS POEMAS

Com poucos caracteres
se escreve o que é preciso
Palavra de Narciso

Vivo pescando versos
Como quem reza um terço
E conta certo
Com um milagre

Hipnotizo palavras
Domo frases selvagens
Escrevo com tinta de constelações
Falo pelo indizível
Poesia chama
Poesia é chama

Livros nos observam
Para depois contar
histórias
Lembrar lembranças

Todo dia recito cem versos
Para que o dia fique bem diverso

Quando a palavra encontra rima
Uma estrofe pode virar obra-prima

As palavras carregam
Histórias dos séculos
Escrevo para testemunhar
O que não vivi

Desliguei-me da lógica
racional
Faz tempo
Sou poeta, laboratório
transpessoal, expressão
Contratempo

Eis os meus haikais
sem sê-los
Uma flecha
Um torpedo
Poesia
Nas teclas
Na ponta
dos dedos

Era um terreno pedregoso
Removi pedras e escorpiões
E dei o nome de rua da poesia

 

PREFÁCIO

Minha mensagem:

Escreverei algo, rápido.
Digo: é livro para navegar.
Sair pescando versos, como bem diz o autor.
Jogar-se na rede. Para balançar.
É coisa para ler em um toque. Um clique.
Em um piscar de dedos.
Poesia na ponta do mouse. Ave! Sem medo.
Puro divertimento.
De mansinho amanhecendo.
Gosto disto.
De quem não fica adiando o sentimento.
De quem, como Merije, solta o verbo, a luz, o
flash. Deixa a poesia fácil.
Nada de nadar difícil.
Mergulha e acontece.
“Dei meu nome ao impossível”.
É assim, pois, que se escreve.

Marcelino Freire é escritor . É autor, entre outros, dos
livros “Angu de Sangue” (Ateliê Editorial), “Contos
Negreiros” (Editora Record – Prêmio Jabuti 2006), “Amar
É Crime”(Edith, 2011). Em 2004, idealizou e organizou
a antologia “Os Cem Menores Contos Brasileiros do
Século” (Ateliê). Criou a Balada Literária.

Sobre o autor
Wagner Merije é poeta, escritor, jornalista, gestor cultural, curador, criador audiovisual e editor. Publicou os livros Mexidinho (2017), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2013), Torpedos (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013, e Turnê do Encantamento (2009), lançados em alguns dos principais eventos literários do país. Sua escrita também está em antologias e em outras mídias. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Inovação Educativa Fundação Telefônica – OEI (2011) e Prêmio da Música Brasileira (2013). Mantém o site www.merije.com.br

Ficha técnica
Título: Torpedos
Autor: Wagner Merije
Editora: Aquarela Brasileira
Número de páginas: 120 págs.
Gênero: Poesia
Formato: 14,5×9 cm
Preço: R$ 20,00
Informações para a imprensa, encomendas, entrevistas com o autor: faleaquarela@gmail.com