Arquivo da tag: tecnologia

VAMOS CONVERSAR com CARLOS SEABRA

feed_vamos Conversar_Carlos Seabra

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 14 de julho de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O convidado de julho é Carlos Seabra, escritor, editor e criador de jogos multimedia.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja, Ana Ventura, Aurelino Costa, Vicente Paulino e Alice Ruiz.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Educação e Tecnologias: Uma conversa com Carlos Seabra
Dia: 14 julho de 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa) – 14:00 (Hora de Brasília)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3OiYq9w com o ID da reunião 878 5085 9973 e Senha de acesso 125456

Sobre o convidado
Carlos Seabra (Carlos Tabosa Saragga Seabra, Lisboa, 7 de fevereiro de 1955) é escritor, editor de publicações e produtor de conteúdos de multimídia e internet, consultor e coordenador de projetos de tecnologia educacional, palestrante, autor de artigos de educação e tecnologia, criador de jogos de entretenimento, softwares educacionais, sites e aplicativos culturais, educacionais e corporativos. É filho do designer de jogos e publicitário Mário Seabra e da multiartista Eugénia Tabosa. Mora em São Paulo desde 1969.

Obras
Haicais e que tais (Massao Ohno, 2005). ISBN 8590558711
• Tecnologias na escola (Telos Empreendimentos Culturais, 2010). ISBN 9788599979037
• Microcontos cruéis, surreais, eróticos e outros (Clube de Autores, 2016). ISBN 9788590558736
• Pequeno guia de microvídeos (Kindle Direct Publishing, 2016).
• Jogos na educação (Oficina Digital, 2017).
• Redes sociais e comunidades virtuais na educação (Oficina Digital, 2017).
• Pequenas histórias sem fim (Cria Editora, 2019). ISBN 9788565377676
• O livro dos jogos das crianças indígenas e africanas (Estrela Cultural, 2019). Selecionado para o catálogo brasileiro da Bologna Children’s Book Fair, 2020. ISBN 9788545559665

Participação em antologias:
• A revolução tecnológica e os novos paradigmas da sociedade (Oficina de Livros, 1994). ISBN 9788585170578
• Expresso 600 (Andross Editora, 2006). ISBN 9788599267028
• História falada – memória, rede e mudança social (Edições Sesc e Museu da Pessoa, 2006). ISBN 8570604181
• Contos de algibeira (Casa Verde, 2007). ISBN 9788599063071
• Antologia de contos da UBE – com Anna Maria Martins, Audálio Dantas, Lygia Fagundes Telles, Bernardo Ajzenberg, Domício Coutinho, Fábio Lucas, Levi Bucalem Ferrari, Jeanette Rozsas, Rodolfo Konder, Suzana Montoro, José Roberto Melhem, Dirce Lorimier, Betty Vidigal, Caio Porfírio Carneiro e Nilza Amaral. (Global Editora, 2008). ISBN 9788526013391
• Antologia de micro-contos (Edições Pitanga, 2008).
• TOC104, poesia no Twitter (Carpe Diem, 2010)[41]. ISBN 9788562648137
• Comunicación móvil y desarrollo económico y social en América Latina – coord. Manuel Castells, Mireia Fernández-Ardèvol e Hernán Galperin, com Francis Pisani e François Bar (Fundación Telefónica y Editorial Ariel, 2011). ISBN 9788408099697
• Propriedade intelectual e direito à informação – com Ladislau Dowbor, Helio Silva, Laymert Garcia dos Santos, Francisco Antunes Caminati, André de Mello Souza, Leonardo Trevisane, Alan César Belo Angeluci, Daniel Gatti e Diogo Cortiz (EDUC, 2014). ISBN 9788528304619
• O futuro alcançou a escola? – com José Moran, Fernando Moraes Fonseca Jr., José Motta, Proiscila Pereira Boy, Michel Metzger, Cristiana Mattos Assumpção e Vinícius Signorelli (Editora do Brasil e Zoom Education, 2019). ISBN 9788510071550
• Propostas novas para novos mundos – New proposals for new worlds (Aquarela Brasileira Livros, 2021). ISBN 9786586867053

Jogos criados:
• War II (Grow, 1981), coautoria com Fernando Fonseca Jr. e Mário Seabra
• Castelo do terror (Toyster, 1991), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Gato & rato (Toyster, 1991), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Garfield (Jak, 1992), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Snoopy & Woodstock (Jak, 1992), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Coma, uma guerra biológica (Game Office,1993), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Tropicaliente (Jak, 1994), coautoria com Mário Seabra
• Zero a 100 (Toyster, 1994), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Andar (Sesc, 1995), coautoria com Mário Seabra
• Pensando melhor com Dr. Lair Ribeiro (Game Office, 1995), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Ayrton Senna, the King of Monaco (Game Office, 1997), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Conhecendo o mundo (Toyster, 1997), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• As Superpoderosas contra-atacam (Jak, 2009), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Time do emprego (TV Cultura, 2010), coautoria: André Zatz, Fernando Fonseca Jr., Sérgio Halaban
• Zener (Mitra, 2018)
• Jogo da biodiversidade (Instituto EDP, 2020)
Carlos Seabra – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Sol do Novo Mundo – Fatos e curiosidades sobre a Independencia do Brasil e outras guerras e revoluçoes que impactaram o mundo (2022), Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
faleaquarela@gmail.com

Mobimento – Educação e Comunicação Mobile

Mobimento_Wagner Merije_capa final
“MOBIMENTO” ABORDA FENÔMENO MOBILE

Mobimento – Educação e Comunicação Mobile”, livro de Wagner Merije, aborda o fenômeno “Mobile”, contando a história do celular no Brasil e no mundo, sua aplicação na educação e na cultura e a trajetória do MVMob – projeto idealizado e desenvolvido pelo autor que promove produção de conteúdos audiovisuais com celulares nas escolas. A publicação é voltada a educadores, estudantes e interessados no universo mobile, tecnológico e de comunicação

Em pouco mais de 20 anos no Brasil, o celular mudou e continua mudando o dia-a-dia do brasileiro. Hoje o Brasil tem mais telefones celulares do que habitantes e já somos o quinto país do mundo com maior número de celulares e acessos móveis. A União Internacional de Telecomunicações considera que o celular é a tecnologia mais rapidamente adotada de toda história, em todo o mundo.

O livro explica o que está por trás desse fenômeno, já que considera a mobilidade um caminho sem volta. Apresenta reflexões para a comunicação e a educação. Trata de mobilidade, construção interativa de conhecimento e a apropriação dos aparelhos celulares como ferramentas pedagógicas. Os temas específicos abordados incluem Convergência e Mobilidade, Cultura Mobile no Brasil e no Mundo, Educação Móvel, O papel do Educador na Era Digital, Minha Vida Mobile – MVMob, Cidadania Mobile: Sustentabilidade, Saúde, Meio Ambiente e Ética.

“A intenção é sensibilizar para as possibilidades educativas que o celular pode trazer”, explica Wagner Merije, que não acredita em proibições a celulares feitas por muitas instituições de ensino e propõe aliar a tecnologia à educação como forma de agregar qualidade aos conteúdos desenvolvidos na escola.

Um dos capítulos do livro apresenta um pouco do projeto Minha Vida Mobile – MVMOB –, que vem sendo desenvolvido desde 2005. Compartilhar as experiências adquiridas com a integração do celular à educação, vivenciadas no projeto, fornece aos educadores e interessados no assunto um importante material de aplicações concretas que levam os estudantes a desenvolverem, de maneira prazerosa e envolvente, habilidades essenciais como interpretação, síntese, criticidade, organização, autonomia, criatividade, entre outras.

Neste livro você vai encontrar tudo aquilo que sempre quis perguntar sobre o telefone celular (ou mobilephone, telefone móvel, telemóvel) e nunca teve coragem de perguntar. Dezenas de ideias são apresentadas para potencializar o seu celular e aprender coisas novas. É dirigido a educadores, estudantes, interessados no universo mobile, apaixonados por tecnologia e comunicação, em especial para quem tem o celular como um amigo e companheiro. Mas lembrando de Paulo Freire, a ferramenta está a serviço da humanização, não o contrário.

A obra foi um dos destaques durante a 22ª Bienal Internacional do Livro, que ocorreu de 9 a 19 de agosto de 2012 no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. No ano seguinte foi finalista do Prêmio Jabuti 2013, na categoria “Educação”, e entre outros voos, pode ser consultada em bibliotecas de várias partes do Brasil e de outros países, inclusive na Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos.

 

Sobre o autor
Wagner Merije é escritor, jornalista, doutorando na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra/Portugal. Atua como comunicador, gestor cultural, arte-educador e realizador audiovisual. Tem cursos de formação e especialização no Brasil e na Inglaterra. Desenvolve projetos interativos e multimídia desde 1997. Foi um dos primeiros gestores de conteúdo mobile do Brasil e de lá para cá tem o celular como grande aliado. Idealizou e faz a gestão do projeto cultural e educativo Minha Vida Mobile – MVMob (www.mvmob.com.br). Publicou os livros  Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Mexidinho (2017), Cidade em transe (2015), Viagem a Minas Gerais (2013), Torpedos (2012), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) e Turnê do Encantamento (2009), lançados em alguns dos principais eventos literários do país. Sua escrita também está em antologias e em outras mídias. Tem músicas em discos, filmes, séries e programas de TV. Recebeu os prêmios Sesc Sated (2003), Prêmio Tim da Música Brasileira (2005), Rumos Itaú Cultural (2008), Inovação Educativa Fundação Telefônica – OEI (2011) e Prêmio da Música Brasileira (2013). Mantém o site www.merije.com.br

 

FICHA TÉCNICA
Título: Mobimento – Educação e Comunicação Mobile
Autor: Wagner Merije
Formato: 16 x 23 cm
Nº de páginas: 128
ISBN: 978-85-7596-262-6
Preço: 35,00

Informações para a imprensa, encomendas, entrevistas com o autor:
faleaquarela@gmail.com

SAIBA MAIS:
www.mvmob.com.br/noticias#!mobimento-educacao-e-comunicacao-mobile

www.mvmob.com.br

Aquarela Brasileira e MVMob juntos

É uma parceria antiga e agora se torna oficial.
A Aquarela Brasileira administrará alguns serviços e cuidará da gestão de alguns projetos do MVMob – Minha Vida Mobile.
O MVMob é um projeto bem-sucedido, realizado em vários estados do Brasil, e essa parceria valoriza ainda mais o trabalho da Aquarela Brasileira.

MVMOB_logo FINAL alta

CELULAR: “DE VILÃO A ALIADO”

O projeto Minha Vida Mobile – MVMob capacita estudantes e educadores para produção de conteúdos audiovisuais com celulares, bem como para o uso das TICs para integrar escolas e comunidades em projetos multimídias de construção e compartilhamento de conhecimento.
As atividades do MVMob geram exercícios de interpretação, síntese, categorização, criticidade, organização, relação grupal, autonomia, criatividade, num processo de articulação da alfabetização visual com os saberes da prática social dos educandos. E tudo isso de uma maneira mais prazerosa e envolvente para os estudantes, pois inclui um objeto que faz parte da sua cultura cotidiana e com o qual eles têm intimidade: o celular.

MobinhonaEscola

Construção Interativa de Conhecimento
O MVMob realiza oficinas práticas de produção de vídeos, fotos, áudios e notícias com o celular, produz tutoriais e materiais de subsídio pedagógico, organiza mostras itinerantes de trabalhos criados por estudantes e educadores e premia os participantes mais destacados.
Além disso, disponibiliza um portal em forma de rede de aprendizagem interativa e intercâmbio cultural aberto e gratuito, acessível no endereço www.mvmob.com.br Trata-se de ambiente de aprendizagem online (em expansão), com conteúdos educativos e que pode ser acessado pelo celular ou do computador, de qualquer lugar, a qualquer hora, para aprender, ensinar, compartilhar e conhecer experiências de participantes de várias partes do país.

Ligando o Mobinho_250211

Inclusão criativa e democratização do acesso
O MVMob trabalha com metodologias, linguagens e conteúdos para estudantes e educadores de realidades diversas. O público participante, inicialmente, era formado por estudantes e educadores do ensino médio. Contudo, no desenvolvimento do projeto, foram surgindo oportunidades para trabalhar com outros públicos. Assim, os horários, a linguagem e a metodologia foram flexibilizados para garantir a participação dessa diversidade.
Dessa forma, passamos a trabalhar com os seguintes públicos: Educação de Jovens e Adultos (EJA), LGBTTS, terceira idade, universitários, trabalhadores de museus e participantes de festivais de cinema.

18052010445

Para viabilizar a participação gratuita e aberta, o projeto conta com o incentivo das leis de incentivo à cultura e de parcerias com a iniciativa privada e o governo.
O MVMob – Minha Vida Mobile foi criado em 2005 em Minas Gerais para oferecer subsídios teóricos e práticos para que educadores e estudantes incorporassem o uso das linguagens midiáticas no cotidiano da escola, como ferramentas de complementação ao processo de ensino-aprendizagem.
De 2008 a 2012 o MVMob contou com patrocínio da operadora de celulares VIVO, através das Leis de Incentivo à Cultura estaduais. A partir daí o projeto começou a ser ampliado e levado para vários estados, como São Paulo, Bahia, Pernambuco, Pará, Goiás, Rio Grande do Sul, Ceará, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Tocantins, Mato Grosso, entre outros.

Com a seriedade da proposta de trabalho e ações efetivas, o projeto foi reconhecido em 2011 como “Inovação Educativa” pela Fundação Telefônica, em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento e a Inovação Educativa da OEI (Organização dos Estados IberoAmericanos).

GaleraMVMobnoRedeLab_250220112281

LINKS
www.mvmob.com.br

MVMob na GloboNews: www.mvmob.com.br/trabalho#!mvmob-na-globonews-programa-navegador

Mini-doc sobre a história do MVMob: www.mvmob.com.br/trabalho#!doc-mvmob-instrumento-de-transformacao-social-its

Livro “Mobimento – Educação e Comunicação Mobile”:
www.mvmob.com.br/noticias#!mobimento-educacao-e-comunicacao-mobile

MobinhoRodrigoeRaul_240220112259


PEQUENO RAIO X DO MINHA VIDA MOBILE

Prêmio “Inovação Educativa” pela Fundação Telefônica em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento e a Inovação Educativa da OEI (Organização dos Estados IberoAmericanos).

Mais de 1.500 escolas cadastradas participantes

Estados onde as atividades do projeto estão sendo desenvolvidas: Minas Gerais, Bahia, São Paulo, Pernambuco, Goiás, Tocantins, Santa Catarina, Mato Grosso, Ceará, Pará, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, entre outros

As oficinas e outras atividades do MVMob já foram realizadas em cerca de 150 municípios do país

Cerca de seis milhões de pessoas atingidas pelas ações e repercussão na mídia

Mais de 150 oficinas gratuitas ministradas

Mais de 7.000 pessoas capacitadas (estudantes, educadores, atores, profissionais de artes cênicas, profissionais de museus, pais de alunos e agente multiplicadores)

Mais de 6.000 participantes inscritos (de todo o Brasil) no portal, na rede de aprendizagem interativa e intercâmbio cultural www.mvmob.com.br

Mais de 4.000 vídeos, 5.000 fotos e 500 peças de áudio produzidas pelos participantes

Mais de dois milhões e meio de reais em retorno de mídia espontânea – nacional

ALGUNS RESULTADOS ALCANÇADOS

Novos olhares para o papel das TICs na educação a partir da experiência do uso dos dispositivos na construção e expressão de saberes, em diferentes linguagens. Contrapondo a prática de receptor passivo de informações das mídias.

Ruptura do paradigma de quê o professor deve ser o detentor do saber e não pode contar com os saberes prévios e técnicos dos seus alunos na construção colaborativa do conhecimento.

Experiências efetivas da Educação em direitos humanos inserida no currículo escolar: trabalhos sobre sexualidade, diversidade étnicorracial, gênero, educação socioambiental, violências, direito à educação, dentre outros.

Experiências da força expressiva e criativa de educadores e educandos, que colaboram para a ação transformadora

Metodologias, linguagens e conteúdos para estudantes e educadores de realidades diversas: estudantes e educadores do ensino médio, Educação de Jovens e Adultos (EJA), LGBTTS, terceira idade, universitários, trabalhadores de museus e participantes de festivais de cinema.

PRINCIPAIS PRODUÇÕES

•Materiais de subsídio pedagógico produzidos e distribuídos nos espaços de formação e disponibilizados para download no portal;

• 6 DVDs (MG, BA, SP) que reúnem Mostras Culturais das produções realizadas;

•Portal de educação e cultura do Brasil, disponível para consulta, socialização e intercâmbio de trabalhos de diferentes temas e linguagens.

•Livro Mobimento: Educação e Comunicação Mobile, de Wagner Merije . São Paulo: Peirópolis, 2012 – Finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação

•3 Manuais e Guias, 3 edições da Revista Universo Pictórico