Todos os post de Aquarela Brasileira

SOL DO NOVO MUNDO na Casa da Escrita

banner e cartazes_WagnerMerije..

AQUARELA BRASILEIRA Livros convida para o lançamento da obra

SOL DO NOVO MUNDO – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que impactaram o mundo

Apresentação: Prof. Pires Laranjeira (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra), com a presença do autor

Sexta-feira, 04/11/2022, 18:30

CASA DA ESCRITA
Rua Dr. João Jacinto, 8 – Coimbra, Portugal

 

Nos séculos passados alguns acontecimentos mudaram as caras da Europa, das Américas, da África e de outros continentes. Neste livro você vai conhecer fatos e curiosidades sobre algumas guerras e revoluções que impactaram o mundo. Há histórias não contadas, histórias mal contadas e histórias que merecem ser recontadas.

O processo de Independência do Brasil não pode ser visto como um ato isolado, senão atrelado à Revolução Francesa, à Independência dos Estados Unidos, aos movimentos independentistas na América colonizada por Espanha, entre outros episódios. De Thomas Jefferson a Napoleão Bonaparte, de D. João VI a D. Pedro I/Pedro IV, da Imperatriz Leopoldina à Rainha Victoria, de Tiradentes a José Bonifácio de Andrada e Silva, de Quitéria aos mortos sem nome, de Tupac Amaru a Simon Bolívar, de Fernando Pessoa a José Saramago, muitos têm lugar nessa história.

Cativante, escrito em tópicos curtos, esta obra vai levar o leitor/a leitora a mergulhar em um período da História bastante movimentado, que envolveu reis, rainhas, imperadores, princesas, generais, mercenários e alguns heróis e heroínas anônimas em guerras sangrentas por poder e riquezas. Foi um tempo de muitas mudanças no mundo e de grandes transformações na sociedade, cujas repercussões se podem sentir até hoje. Para leitores e leitoras de todas as idades que gostam livros com vida e ação, cada página traz uma descoberta, uma revelação, um dado novo e valioso sobre os caminhos que nos trouxeram até aqui.

Viver sem conhecer o passado é andar no escuro. Esperamos que esta obra possa servir de consulta nas escolas e nos lares por crianças, jovens e adultos, em português e outras línguas que venha a ser traduzida. Será muito produtivo que o debate acerca destas questões possa ser ampliado, que as pessoas possam conversar a respeito do que se passou. Aqui fica o convite.

O livro conta com textos adicionais dos professores Onésimo Teotónio AlmeidaMartha Victor VieiraGevanilda Santos e Pires Laranjeira, o qual pode ser lido em www.aquarelabrasileira.com.br/brasil-e-portugal-uma-paradidatica-da-historia

SOBRE O AUTOR
Wagner Merije (Wagner Rodrigues Araújo) escreve sobre pessoas, lugares, sentimentos e acontecimentos. É autor de Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), Psyché & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), Cidade em transe (2015), Mobimento – Educação e Comunicação Mobile (2012) – finalista do Prêmio Jabuti 2013 na categoria Educação, Viagem a Minas Gerais (2012), dentre outros títulos. Organizou e editou dezenas de livros, entre os quais estão obras de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, e títulos como Coimbra em palavras, Coimbra em imagens, São Paulo em palavras, São Paulo em imagens, dentre outros. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Desenvolve múltiplas iniciativas para a promoção da língua e das culturas portuguesa e brasileira. Tem trabalhos apresentados em diversos países e já foi agraciados com distintos prêmios. www.merije.com.br

DADOS DO LIVRO
Título: SOL DO NOVO MUNDO – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que mudaram o mundo
Autor: Wagner Merije
Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Relatos históricos, culturais, sociais e econômicos
Formato: 14 x 21 cm
Número de páginas: 164
ISBN: 978-65-86867-12-1
D.L: 500216/22
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/sol-do-novo-mundo

Encomendas/Pedidos: faleaquarela@gmail.com

 

Aquarela Brasileira Livros
Brasil – Portugal
www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira
faleaquarela@gmail.com

Uma viagem ao Brasil Musical na Casa das Artes

Matinée_Casa das Artes_211022_DJ Merije Suprasensorial

Uma viagem ao Brasil musical com o criador multimedia, músico, escritor, gestor cultural e investigador na UC, Wagner Merije, brasileiro que tem parcerias musicais com vários criadores do Brasil e de outros países.
A trip to musical Brazil with the multimedia creator, musician, writer, cultural manager and researcher at UC, Wagner Merije, a Brazilian who has musical partnerships with several creators from Brazil and other countries.
Coimbra, Portugal

VAMOS CONVERSAR com Celso Borges

Feed_vamos Conversar

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 13 de outubro de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O convidado de outubro é Celso Borges, poeta, jornalista e letrista musical.
O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.
Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, António Carlos Cortez, Raquel Ochoa, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, Elisa Lucinda, Alice Ruiz, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja, Ana Ventura, Aurelino Costa, Carlos Seabra e Vicente Paulino.
Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Música e Travessias: Uma conversa com Celso Borges
Dia: 13 outubro de 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa) / 14:00 (Hora de Brasília)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3DJdKK3 com o ID da reunião 992 9308 0772 e Senha de acesso 995253

Sobre o convidado
Celso Borges é poeta, jornalista e letrista musical.
Tem 11 livros publicados, entre eles NRA (1996), XXI (2000), Música (2006), Belle Époque (2010) e O futuro tem o coração antigo (2013). Tem músicas compostas com Zeca Baleiro, Chico César, Assis Medeiros, Nosly, Criolina, entre outros artistas. Desenvolve projetos de poesia no palco desde 2005: Poesia Dub, com Otávio Rodrigues; A Posição da Poesia é Oposição, com Christian Portela e Luiz Claudio Farias; e Sarau Cerol, com Beto Ehong. Tem poemas publicados em revistas de literatura, entre elas Coyote, Oroboro, Acrobata e Poesia Sempre. Foi curador da Feira do Livro de São Luís do Maranhão (FeliS) em 2013 e 2014.
Mora no Brasil e é filho de portugueses, o pai nasceu em Braga, e a mãe no Porto.

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade. www.ipc.pt/ipc/viver/cultura/ccps-digital

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados – poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Sol do Novo Mundo – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que impactaram o mundo (2022), Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, Pêro Vaz de Caminha, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar-com-celso-borges
faleaquarela@gmail.com

Encontro Internacional de Criadores

Encontro Internacional de Criadores_banner

Nós fazemos arte. Da imaginação nasce a obra. Arte é essencial. Arte é vida. Arte é conhecimento. Arte é trabalho. Arte é cultura.

O Encontro Internacional de Criadores nasce da necessidade de vários artistas de internacionalizar sua arte, desenvolver parcerias e pontes com outros países, ampliar a rede de colaborações e a partilha de ideias.

Além da criação, pretendemos também desenvolver atividades de ensino e pesquisa que venham possibilitar novas oportunidade e experiências para os participantes e a comunidade em geral, ampliando as diferentes práticas, o diálogo, a troca de saberes e conhecimentos.

Junto a isso queremos a promoção do desenvolvimento cultural, social e econômico dos profissionais de cultura e das comunidades em que atuamos e nas quais pretendemos atuar.

Outros objetivos são:

– Promover iniciativas de caráter inovador que diversifiquem a oferta cultural já existente e possibilitem à população o contacto com correntes e projetos culturais e artísticos inovadores;

– Trabalhar em articulação com as entidades locais (sociedades recreativas, associações ou outras) que atuam na área cultural para criar uma rede de forma a potencializar as iniciativas e a participação continuada;

– Colaborar com entidades regionais na promoção de eventos e na programação cultural;

– Captar para o concelho iniciativas e colaborações;

– Colaborar com projectos culturais e artísticos novos e inovadores que possam potencializar a abertura a novas correntes

 

ANA SARAMAGO | ALEXANDRE GIGAS | AQUARELA BRASILEIRA | BIOOBI | BRUNA MOREIRA | CLÁUDIA PIRES | CLÁUDIA COSTA | ÉLIA RAMALHO | FILIPA MATEUS | HARDCORE FOFO | HÉLDER GRAU SANTOS | HELENA RODRIGUES | HUGO LOBO | INÊS MARTINS | INÊS P MERINO | LIA TESTA | LÍGIA P | MARIA LEONOR PIRES | MARIA MARQUES | MATHEW | NUNO FONSECA | PAULO PEREIRA | PEDRO GÓIS | STEFFIE KOHNE | SÓNIA CABRAL | WAGNER MERIJE | XANA ELOY

 

PROGRAMA – Dialogo e Cooperação

Dia 15/10/2022 – Sábado

Adro de Cima – Rua do Sargento-Mor nº 20 e 22 | 3000-382

Coimbra, Portugal

 10:00 – Yoga para crianças (com Helena Rodrigues)

11:00 – Oficina de cerâmica para crianças (com Cláudia Pires)

12:00 – Exibição de “Diseurs – Identidade, Expressão e Tempo da Voz Poética” (video-arte)

14:30 – The Grau – Ulysses & Orpheu (música)

15:00 – Yoga para todos (com Inés Martins)

16:00 – Círculo de conversa “Cultura e Criadores” com Cláudia Pires, Élia Ramalho, Jorge Gouveia Monteiro, Paula Abreu, Pedro Lamas, Wagner Merije

17:00 – Apresentação do projeto “Co-Art-Working”

17:30 – Apresentação do projeto “Encontro Internacional de Criadores”

18:00 – DJ Rui (Lux Records)

19:00 – DJ Miro + Alexandre Gigas

 

INFORMAÇÕES

soltarossentidos@gmail.com

Telemóvel: + 351 926 990 815 | Fixo: 239 073 963

A Menina_O Menino

AQUARELA BRASILEIRA Livros

orgulhosamente apresenta

capa livro Elena_A menina que não tinha amigos

A Menina que não tinha Amigos – Elena Simons

 

capa livro Yan_O menino fantástico 

O Menino Fantástico – Yan Simons

 

 

Duas crianças e suas histórias em que os sonhos e as fantasias ganham vida e magia.

Duas histórias originais e emocionantes elaboradas por dois irmãos pequenos e re-contadas por uma avó amorosa e apaixonada pelos netos e pela literatura.

Um livro belíssimamente escrito e ilustrado, contendo duas histórias diferentes apresentadas por dois novos talentos que vão encantar as crianças e leitores de todas as idades.

 

SOBRE OS AUTORES
Elena Simons é uma menina cheia de alegria. Ela é uma verdadeira artista que gosta de olhar o mundo e dramatizar as histórias que inventa sobre ele.
Quando a Elena inventou e desenhou a história “A menina que não tinha amigos” ela era bem pequena. Ainda ia fazer 7 anos, mas já sabia a importância de toda criança ter amigos,
A vovó Marisa guardou a história e os desenhos de “A menina que não tinha amigos” que agora estão neste livro.
Você, amiguinho, vai deixar a Elena muito feliz ao ler a sua história.

Yan Simons é um menino inteligente que gosta muito de ler e desenhar. Ele é um verdadeiro “devorador” de livros.
De tanto ler histórias bonitas, Yan resolveu contar e desenhar histórias para os seus amigos.
“O menino fantástico” é uma história que ele contou e desenhou quando tinha 9 anos. Agora ele é um pouquinho mais velho.
A vovó Marisa guardou a história e os desenhos de “O menino fantástico” que estão neste livro.
Você, amiguinho, vai deixar o Yan muito feliz ao ler a sua história.


DADOS DO LIVRO

Título 1: A Menina que não tinha Amigos
Autor: Elena Simons

Título 2: O Menino Fantástico
Autor: Yan Simons

Editora: Aquarela Brasileira Livros
Gênero: Literatura para crianças
Formato: 21 x 14 cm
Número de páginas: 24
ISBN: 978-65-86867-13-8
Web: www.aquarelabrasileira.com.br/a-menina-o-menino
Encomendas/Pedidos: ennesmar@gmail.com

 

Aquarela Brasileira Livros

Brasil – Portugal
www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira
faleaquarela@gmail.com

VAMOS CONVERSAR com Raquel Ochoa

FEED_vamos Conversar_Raquel Ochoa

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 08 de setembro de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.

A convidada de setembro é Raquel Ochoa, escritora, repórter de viagens e licenciada em Direito.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, António Carlos Cortez, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja, Ana Ventura, Aurelino Costa, Vicente Paulino, Alice Ruiz e Carlos Seabra.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Viagens e Biografias: Uma conversa com Raquel Ochoa

Dia: 08 setembro de 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3aseuXD com o ID da reunião 854 5778 4511 e Senha de acesso 633677

 

Sobre a convidada

Vencedora do prémio literário revelação Agustina Bessa-Luís em 2009, Raquel Ochoa pratica diversos géneros literários: romance, crónica de viagem e biografia com especial interesse no encontro de culturas ao longo da história. Nasceu em Lisboa. Licenciou-se em Direito.

Com o premiado romance-histórico “A Casa-Comboio” (2010), trouxe ao grande público a saga de uma família indo-portuguesa originária de Damão e a epopeia da desconhecida ou ignorada Índia Portuguesa. Está traduzido e publicado em Itália.
“Mar Humano” (romance histórico, 2014), sobre os desafios que os jornalistas atravessaram perante os vários regimes políticos ao longo do séc. XX, decorre nos bastidores da Imprensa portuguesa.
“As Noivas do Sultão” (2015, romance histórico) baseia-se em factos verídicos decorridos em 1793, aquando da chegada da família real e do harém do rei de Marrocos a Lisboa, ao serem desviados por uma tempestade no Atlântico.
Em 2011 surpreendeu o público português com “A Infanta Rebelde”, a biografia de D. Maria Adelaide de Bragança, condecorada Grande Oficial da Ordem de Mérito pelo Presidente da República de Portugal em Janeiro de 2012.

Outras obras: Literatura de viagens: “Sem Fim à Vista – a Viagem” (2012), “O Vento dos Outros” (2008) e o recente “Pés na Terra”, um ensaio sobre vários cantos do mundo palmilhados e descritos num registo intimista. E ainda a biografia: “Bana – Uma vida a cantar Cabo Verde” (2008) , a biografia do cantor.

Em 2017, publicou em Macau “Manuel Vicente – A Desmontagem do Desconhecido”, um ensaio biográfico sobre Manuel Vicente, “O arquitecto de Macau”. Há vários anos que organiza cursos relacionados com os seus géneros literários de eleição. É uma das autoras residentes do “Viagens com Autores”, preparando e acompanhado périplos à Índia Portuguesa, Cabo Verde, Filipinas, Londres e La Lys, Japão, no rasto das obras que escreveu.

Sites:
www.raquelochoa.blogspot.com

https://www.wook.pt/autor/raquel-ochoa/45982

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade

Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade. www.ipc.pt/ipc/viver/cultura/ccps-digital

Sobre o mediador

Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados – poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Sol do Novo Mundo – Fatos e curiosidades sobre a Independência do Brasil e outras guerras e revoluções que impactaram o mundo (2022), Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), Astros e Estrelas – Memórias de um jovem jornalista em Londres (2017), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens, São Paulo em Palavras, São Paulo em Imagens. www.merije.com.br

CHARNECA EM FLOR_FLORBELA ESPANCA

AQUARELA BRASILEIRA Livros orgulhosamente apresenta

Charneca em flor-capa promo

A Aquarela Brasileira Livros orgulhosamente apresenta mais uma obra de uma poeta singular.

Florbela Espanca é um dos vultos mais importantes da poesia portuguesa do século XX. “Charneca em flor”, seu grande clássico, carrega o lirismo e a personalidade de uma grande escritora, que fez de suas palavras seu próprio ritual de imolação.

AMAR!

Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui… Além…

Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente…

Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!…

Prender ou desprender? É mal? É bem?

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:

É preciso cantá-la assim _ orida,

Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada

Que seja a minha noite uma alvorada,

Que me saiba perder… Pra me encontrar…

Este projeto da Aquarela Brasileira Livros, que conta com apoio da DGLAB – Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas / Ministério da Cultura de Portugal, tem como objetivo criar pontes com a boa literatura feita em Portugal. Para isso criamos a Coleção Portugal em Prosa e Verso, da qual fazem parte obras de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões, Antero de Quental, Camilo Pessanha, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Castelo Branco, Pêro Vaz de Caminha, João José Cochofel, entre outros.

SOBRE A AUTORA

Florbela Espanca é um dos mais importantes nomes da Literatura Portuguesa.

Nasceu em Vila Viçosa, no Alentejo, Portugal, no dia 8 de dezembro de 1894, e com poucos anos foi tomada da mãe e levada pelo pai para viver com sua madrasta, fato que a atormentaria até o fim da vida.

Florbela escreveu seu primeiro poema entre 1903 e 1904: “A vida e a morte”. Na mesma época fez um soneto em homenagem ao seu irmão Apeles e um texto para o aniversário do pai.

O primeiro conto escrito por ela foi “Mamã!”, em 1907, sobre sua mãe biológica, que morreria um ano depois.

Cursou seu percurso escolar no Liceu Nacional de Évora, onde permaneceu até 1912. Em 1913 casou-se com Alberto Moutinho, seu colega da escola. No ano seguinte o casal muda para Redondo, na Serra d’Ossa, onde abrem uma escola e Florbela passa a lecionar.

Em 1917, ao completar o curso de Letras, foi a primeira mulher a ingressar no curso de Direito da Universidade de Lisboa.

Sua primeira obra oficial, composta por sonetos, Livro de Mágoas, teve duzentos exemplares publicados em 1919, os quais foram vendidos rapidamente.

Em 1921 divorcia-se de Alberto e passa a viver com um oficial de artilharia, António Guimarães.

De volta a Lisboa, em 1923, publica Livro de Soror Saudade. Nesse mesmo ano, sofre o segundo aborto e separa-se do segundo marido.

Em 1925 casa-se com o médico Mário Laje, em Matosinhos, onde passa a residir.

Dois anos depois falece seu irmão Apeles em um trágico acidente de avião, o que a deixaria ainda mais fragilizada. Em sua homenagem, ela escreveu um conjunto de contos no livro As máscaras do destino, publicado somente após sua morte.

Florbela tentou suicídio por três vezes, falhando nas duas primeiras e sendo a última fatal. Ela morreu no dia do seu aniversário de 36 anos, em 8 de dezembro de 1930, na cidade de Matosinhos, com superdose de barbitúricos.

Outras livros foram lançadas postumamente: Charneca em flor, Juvenília, Reliquiae e Cartas de Florbela Espanca.

DADOS DO LIVRO

Título: Charneca em flor

Autora: Florbela Espanca

Editora: Aquarela Brasileira Livros

Gênero: Poesia

Formato: 13,5 x 17,5 cm

Número de páginas: 68

ISBN: 978-65-86867-16-9

DL: 508212/22

Web: www.aquarelabrasileira.com.br/charneca-em-flor_florbela-espanca

Encomendas/Pedidos: faleaquarela@gmail.com

Aquarela Brasileira Livros

Brasil – Portugal
www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira

www.instagram.com/aquarelabrasileiramultimedia

www.tiktok.com/@aquarelabrasileira_abm
faleaquarela@gmail.com

Vida, Amor e Dor: As mulheres na construção do Brasil

FEED_Expo Vida Amor e Dor

 

“Vida, Amor e Dor: As mulheres na construção do Brasil”

De 2 de setembro a 2 de outubro de 2022

Inauguração: Dia 02/09/2022 às 18:00 horas

Visitas: De terça a domingo, das 14:00 às 20:00

Centro Cultural Penedo da Saudade

Coimbra – Portugal

Vida, Amor e Dor: As mulheres na construção do Brasil” é uma mostra alusiva ao universo feminino. Esta exposição inédita insere-se na programação dos 200 anos da Independência do Brasil e apresenta uma tentativa de compreender o lugar e a importância das mulheres no processo de formação do Brasil antes e depois da chegada dos portugueses.

Os espaços expositivos do Centro Cultural Penedo da Saudade serão ocupados com obras em diversos formatos e suportes, como colagens analógicas, impressões digitais em tecidos, prints, pinturas e cerâmicas, criadas pelas artistas Lia Testa, Cláudia Costa e Juliana Leitão Marcondes.

O conjunto das obras abordam diversas questões dentro do universo temático do feminino e convida o público a pensar e a debater o passado, o presente e o futuro.

Artistas Participantes

Eliane Testa (Lia Testa) é professora, poeta e artista visual. Como colagista explora a colagem analógica a partir de procedimentos de justaposição e de sobreposição de imagens. Sua produção visual tematiza a mulher em diferentes olhares e é atravessada pelo erótico e pelo nonsense. Suas últimas séries de colagens tematizam o Cerrado, um dos biomas brasileiros mais ameaçados. Atualmente tem pesquisado a mixmediacollage e a colagem expandida. Possui pós-doutorado em etnopoesia (PPGL/UFT – 2020). Doutora em Comunicação e Semiótica (PUC/SP – 2015), Mestre em Letras pela (UEL/PR – 2002). Tem publicado os livros de poesia “guizos da carne: pelos decibéis do corpo” (Poesia Menor/ SP, 2014) e “sanguínea até os dentes” (Patuá/SP, 2017). É professora da Universidade Federal do Tocantins-UFT/UFNT, do Curso de Letras, docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura – PPGL, da Universidade Federal do Tocantins/Câmpus de Araguaína e do Programa de Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras – UFT/Câmpus de Araguaína). Instagram: @liatesta_colagista

eleutheria libertas_Lia Testa_redux

 

Cláudia Costa é uma pintora iconoclasta figurativa nascida em Coimbra em 1966. Licenciada em Pintura pela Universidade das Artes de Coimbra (ARCA/ EUAC), professora de artes no ensino público desde 1996. Iniciou o seu percurso artístico em 1986, tendo-se feito representar em inúmeras exposições individuais e coletivas. Sobre seu trabalho escreveu o Professor Carlos Almeida: “A sua Pintura navega entre os Mitos e a História, entre mundos sobrenaturais e a necessidade da compreensão do mundo real, numa convivência crítica entre os ícones atuais ou um certo lixo civilizacional e as particularidades da Memória coletiva.”

Mulher Santa_Cláudia Costa_redux

 

Juliana Leitão Marcondes é licenciada em Terapia Ocupacional, no Brasil e há sete anos vem fazendo seu percurso na cerâmica, sendo três deles em Portugal. Entre formações institucionais e aprendizados autodidata, principalmente na roda de oleiro, vem produzindo e reproduzindo peças inspirados no cotidiano, que se adaptam aos diferentes movimentos da vida da artista. Ora a feira, ora uma instalação artística, ora o barro como benzedura e cura. “O meu trabalho na cerâmica é uma negociação constante entre três entidades: o barro, o humano e o movimento, da roda e da vida.” Participou como performer no ato performático “O corpo barro” do coletivo performático sem nome no festival Linha de fuga, realizado em Coimbra-Pt em setembro de 2020, com o tema Ritual em Espaço Público. Participou como criadora e performer de setembro de 2021 a janeiro de 2022 da residência artística Demiurga onde teve a exposição de suas peças cerâmicas na instalação intitulada “corpo barro – primeiro portal”. Participação como facilitadora na vivencia “Ritual de cocriação da Vida Plena com Barro” retiro da plenitude em setembro de 2021, mata do Bussaco.

Vida doméstica-Juliana Leitão Marcondes

 

Quem foram as mulheres que construíram o Brasil?

Às mulheres tem sido constantemente negado o devido crédito na História do Brasil. À vista disso, podemos levantar a seguinte questão: Quem foram as mulheres que construíram o Brasil?

Mulheres Indígenas, Mulheres Portuguesas (e europeias) e Mulheres Africanas muito fizeram, contribuíram e tiveram papéis importantes nas várias etapas da vida da nação – no desbravamento do solo, na defesa e reconquista da terra, na salvaguarda dos valores culturais e humanistas -, mas ficaram invizibilizadas por preconceitos nacionais, rácicos, religiosos, políticos, sociais e de género.

Na extensa galeria de homens célebres, personagens como a Imperatriz Leopoldina, a “soldado” Quitéria, Soror Joana Angélica, Dandara, Tereza de Benguela, Damiana, Urânia Vanério, Maria Firmina dos Reis, entre tantas outras, ficaram em segundo plano.

Dentre as mulheres abordadas nesta exposição, algumas alcançaram destaque pelo envolvimento ativo no processo da Independência, enquanto outras, mesmo que de maneira indireta, foram grandes observadoras do contexto e registraram os principais acontecimentos a partir de suas próprias percepções.

 

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade

Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.
www.ipc.pt/ipc/viver/cultura/ccps-digital

 

Ficha Técnica

Curadoria e textos: Wagner Merije

Produção: Aquarela Brasileira Exhibitions

Informações: faleaquarela@gmail.com

www.aquarelabrasileira.com.br

www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-exhibitions

CARTA DO ACHAMENTO DO BRASIL

AQUARELA BRASILEIRA Livros orgulhosamente apresenta

Carta do Achamento do Brasil_capa promo

Datado de 1º de maio de 1500, este texto escrito em território brasileiro por Pêro Vaz de Caminha, foi enviado ao Rei de Portugal, D. Manuel, dando conta do achamento e da tomada das terras ao sul do Equador em nome da coroa portuguesa.

Leia um trecho:

Águas são muitas; infinitas. E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo, por bem das águas que tem. Mas o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente, e esta deve ser a principal semente que Vossa Alteza nela deve lançar. E que aí não houvesse mais que ter aqui esta pousada para esta navegação de Calicute, isso bastaria, além da disposição de nela se cumprir e fazer o que Vossa Alteza tanto deseja, ou seja, o acrescentamento da nossa fé.

Essa gente a que o autor se referia eram os verdadeiras e originais moradores daqueles terras, os indígenas.

Este projeto da Aquarela Brasileira Livros, que conta com apoio da DGLAB – Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas / Ministério da Cultura de Portugal, tem como objetivo criar pontes com a boa literatura feita em Portugal. Para isso criamos a Coleção Portugal em Prosa e Verso, da qual fazem parte obras de Fernando Pessoa, Luís Vaz de Camões, Antero de Quental, Camilo Pessanha, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Castelo Branco, Pêro Vaz de Caminha, João José Cochofel, entre outros.

SOBRE O AUTOR

Pêro Vaz de Caminha nasceu em meados do século XV, presumivelmente no Porto, e terá morrido em combate em Calecute, na Índia, em 1500. Ocupou posições de relevo na cidade onde nasceu, tendo participado na Batalha de Toro comandando as tropas do concelho. Foi mestre da balança da Casa da Moeda do Porto e participou nas sessões da Câmara, nas quais foi incumbido de redigir os capítulos a serem apresentados à Corte. Foi cavaleiro das Casas de D. Afonso V, D. João II e D. Manuel I e escrivão da Armada de Pedro Álvares Cabral. O seu nome ficará para sempre ligado ao “achamento” do Brasil devido à sua famosa Carta – agora aqui publicada -, considerado o primeiro documento literário do Brasil e descoberta mais de dois séculos depois, em 1773, no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em Lisboa.

DADOS DO LIVRO

Título: Carta do Achamento do Brasil

Autor: Pêro Vaz de Caminha

Editora: Aquarela Brasileira Livros

Gênero: Carta, crônica, notas de viagem

Formato: 9,5 x 14,5 cm

Número de páginas: 52

ISBN: 978-65-86867-15-2

DL: 504642/22

Web: www.aquarelabrasileira.com.br/carta-do-achamento-do-brasil

Encomendas/Pedidos: faleaquarela@gmail.com

Aquarela Brasileira Livros

Brasil – Portugal
www.aquarelabrasileira.com.br/aquarela-brasileira-livros
www.facebook.com/aquarelabrasileira

www.instagram.com/aquarelabrasileiramultimedia

www.tiktok.com/@aquarelabrasileira_abm
faleaquarela@gmail.com

VAMOS CONVERSAR com CARLOS SEABRA

feed_vamos Conversar_Carlos Seabra

VAMOS CONVERSAR é uma série de conversas com personalidades da literatura

No dia 14 de julho de 2022 o Centro Cultural Penedo da Saudade, do Instituto Politécnico de Coimbra, dá prosseguimento ao projeto Vamos Conversar, um ciclo de conversas e debates com personalidades da literatura.
O convidado de julho é Carlos Seabra, escritor, editor e criador de jogos multimedia.

O projeto visa estimular reflexões sobre a cultura e a educação, dar ao público oportunidade de conhecer a obra e o pensamento de grandes escritores, e que o debate gere conhecimento e transformação.

Já participaram como convidados os escritores Onésimo Teotónio Almeida, Richard Zimler, Joana Bértholo, Maria João Cantinho, António Carlos Cortez, Elisa Lucinda, Rosa Oliveira, Minês Castanheira, Carlos Nuno Granja, Ana Ventura, Aurelino Costa, Vicente Paulino e Alice Ruiz.

Trata-se de uma realização do Centro Cultural Penedo da Saudade e co-organização da Aquarela Brasileira Multimedia, com mediação de Wagner Merije.

Vamos Conversar – Literatura, Educação e Tecnologias: Uma conversa com Carlos Seabra
Dia: 14 julho de 2022 – Quinta-feira – Hora: 18:00 (Hora de Lisboa) – 14:00 (Hora de Brasília)

Com transmissão em directo para todo o mundo pelo facebook do Centro Cultural Penedo da Saudade: www.facebook.com/centroculturalpenedosaudade

Pode participar no Zoom através do link http://bit.ly/3OiYq9w com o ID da reunião 878 5085 9973 e Senha de acesso 125456

Sobre o convidado
Carlos Seabra (Carlos Tabosa Saragga Seabra, Lisboa, 7 de fevereiro de 1955) é escritor, editor de publicações e produtor de conteúdos de multimídia e internet, consultor e coordenador de projetos de tecnologia educacional, palestrante, autor de artigos de educação e tecnologia, criador de jogos de entretenimento, softwares educacionais, sites e aplicativos culturais, educacionais e corporativos. É filho do designer de jogos e publicitário Mário Seabra e da multiartista Eugénia Tabosa. Mora em São Paulo desde 1969.

Obras
Haicais e que tais (Massao Ohno, 2005). ISBN 8590558711
• Tecnologias na escola (Telos Empreendimentos Culturais, 2010). ISBN 9788599979037
• Microcontos cruéis, surreais, eróticos e outros (Clube de Autores, 2016). ISBN 9788590558736
• Pequeno guia de microvídeos (Kindle Direct Publishing, 2016).
• Jogos na educação (Oficina Digital, 2017).
• Redes sociais e comunidades virtuais na educação (Oficina Digital, 2017).
• Pequenas histórias sem fim (Cria Editora, 2019). ISBN 9788565377676
• O livro dos jogos das crianças indígenas e africanas (Estrela Cultural, 2019). Selecionado para o catálogo brasileiro da Bologna Children’s Book Fair, 2020. ISBN 9788545559665

Participação em antologias:
• A revolução tecnológica e os novos paradigmas da sociedade (Oficina de Livros, 1994). ISBN 9788585170578
• Expresso 600 (Andross Editora, 2006). ISBN 9788599267028
• História falada – memória, rede e mudança social (Edições Sesc e Museu da Pessoa, 2006). ISBN 8570604181
• Contos de algibeira (Casa Verde, 2007). ISBN 9788599063071
• Antologia de contos da UBE – com Anna Maria Martins, Audálio Dantas, Lygia Fagundes Telles, Bernardo Ajzenberg, Domício Coutinho, Fábio Lucas, Levi Bucalem Ferrari, Jeanette Rozsas, Rodolfo Konder, Suzana Montoro, José Roberto Melhem, Dirce Lorimier, Betty Vidigal, Caio Porfírio Carneiro e Nilza Amaral. (Global Editora, 2008). ISBN 9788526013391
• Antologia de micro-contos (Edições Pitanga, 2008).
• TOC104, poesia no Twitter (Carpe Diem, 2010)[41]. ISBN 9788562648137
• Comunicación móvil y desarrollo económico y social en América Latina – coord. Manuel Castells, Mireia Fernández-Ardèvol e Hernán Galperin, com Francis Pisani e François Bar (Fundación Telefónica y Editorial Ariel, 2011). ISBN 9788408099697
• Propriedade intelectual e direito à informação – com Ladislau Dowbor, Helio Silva, Laymert Garcia dos Santos, Francisco Antunes Caminati, André de Mello Souza, Leonardo Trevisane, Alan César Belo Angeluci, Daniel Gatti e Diogo Cortiz (EDUC, 2014). ISBN 9788528304619
• O futuro alcançou a escola? – com José Moran, Fernando Moraes Fonseca Jr., José Motta, Proiscila Pereira Boy, Michel Metzger, Cristiana Mattos Assumpção e Vinícius Signorelli (Editora do Brasil e Zoom Education, 2019). ISBN 9788510071550
• Propostas novas para novos mundos – New proposals for new worlds (Aquarela Brasileira Livros, 2021). ISBN 9786586867053

Jogos criados:
• War II (Grow, 1981), coautoria com Fernando Fonseca Jr. e Mário Seabra
• Castelo do terror (Toyster, 1991), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Gato & rato (Toyster, 1991), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Garfield (Jak, 1992), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Snoopy & Woodstock (Jak, 1992), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Coma, uma guerra biológica (Game Office,1993), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Tropicaliente (Jak, 1994), coautoria com Mário Seabra
• Zero a 100 (Toyster, 1994), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Andar (Sesc, 1995), coautoria com Mário Seabra
• Pensando melhor com Dr. Lair Ribeiro (Game Office, 1995), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Ayrton Senna, the King of Monaco (Game Office, 1997), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Conhecendo o mundo (Toyster, 1997), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• As Superpoderosas contra-atacam (Jak, 2009), coautoria Fernando Fonseca Jr.
• Time do emprego (TV Cultura, 2010), coautoria: André Zatz, Fernando Fonseca Jr., Sérgio Halaban
• Zener (Mitra, 2018)
• Jogo da biodiversidade (Instituto EDP, 2020)
Carlos Seabra – Wikipédia, a enciclopédia livre (wikipedia.org)

Sobre o Centro Cultural Penedo da Saudade
Inaugurado em 18 de janeiro de 2019 e integrado no projeto cultural do Instituto Politécnico de Coimbra, o Centro Cultural Penedo da Saudade tem como objetivo primordial contribuir para o enriquecimento cultural da comunidade deste Instituto numa complementaridade do que é já a produção cultural das suas unidades orgânicas. Também visa promover a partilha de eventos culturais e artísticos em Coimbra, quer através do reforço da divulgação quer, mesmo, através de intercâmbios. Encontra-o na zona do Penedo da Saudade, com uma bela vista da cidade.

Sobre o mediador
Wagner Merije é jornalista, escritor, editor e gestor cultural envolvido com projetos ligados à cultura, educação e meio ambiente em países como Brasil, Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Estados Unidos. É investigador na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Como jornalista, passou por redes de TVs, rádios, jornais, revistas e sites no Brasil, Inglaterra e Portugal. Escreve para todas as idades e tem 11 livros publicados de poesia, ficção e não ficção, entre os quais estão Sol do Novo Mundo – Fatos e curiosidades sobre a Independencia do Brasil e outras guerras e revoluçoes que impactaram o mundo (2022), Conhece-te a ti mesmo – Pensamentos e práticas à procura de novas primaveras (2021), O Cotovelo Kovid (2020), Psyche & Hamlet vão para Hodiohill (2019), entre outros. Como editor, publicou obras de Luís Vaz de Camões, Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Mário de Sá-Carneiro, Camilo Pessanha, João José Cochofel, entre outros, e títulos como Coimbra em Palavras, Coimbra em Imagens.

Outras conversas: www.aquarelabrasileira.com.br/vamos-conversar

Informações:
faleaquarela@gmail.com